Saúde e Bem Estar

Descoberto anticorpo capaz de retardar o câncer

27 Abr 2022 - 11h42 | Atulizado em 27 Abr 2022 - 11h42
Descoberto anticorpo capaz de retardar o câncer

Na segunda-feira (25), cientistas do Instituto de Investigação em Biomedicina de Barcelona (IRB) descobriram uma célula de defesa – Petosemtamab (MCLA-158) –  capaz de previnir o ínicio da metátese, ou seja, a disseminação do cancêr para outros orgãos do corpo, e, também, retarda o crescimento de tumores. O estudo foi publicado na revista Nature Cancer.

Os primeiros testes foram feitos em camundongos, porém, com o uso de organoides (tecidos em 3D derivados de células-tronco), as próximas testagens serão mais promissoras. Isso facilita a identificação dos medicamentos necessários para pacientes em estágio inicial.

Outro fator importante é a possibilidade de identificar possíveis efeitos colaterais dos medicamentos e definir se eles serão eficazes ou não contra tumores de mutação especifíca.


Célula cancerígena (Foto: istockphotos)


A descoberta foi feita após o uso de organoides em pacientes com cancêr de colón, com isso, os pesquisadores puderam identificar qual anticorpo é mais adequado.

O grupo, composto pela empresa holandesa de bioctelogia Merus e pesquisadores do IRB Barcelona, do Centro de Pesquisa Biomédica da Rede do Câncer (CIBERONC), irá divulgar nos próximos meses novos dados da pesquisa.

Em outubro de 2021, o anticorpo foi testado em sete pacientes, três deles tiveram repostas parciais ao tratamento, porém, a redução do tumor foi constata em todos os pacientes.

 

TIPOS DE CANCER E SEUS TRATAMENTOS

Os tipos mais comuns são:

.Câncer de pulmão (2,1 milhões por ano); 14,5% homens e 8,4% mulheres.

.Câncer de mama (2,1 milhões por ano); 24,2% das mulheres desenvolvem.

.Câncer de cólon (1,8 milhões por ano); 10,9% homens e 9,5% mulheres.

.Câncer de próstata (1,3 milhões por ano). 13,5% dos homens desenvolvem.

.Câncer de estômago (cerca de 100 mil por ano) 7,8% homens e 4,3 mulheres.

Dados: American Institute for Cancer Research, do World Cancer Researh Fund (WCRF).

Os tratamentos, dependendo do estágio da doença, variam, mas podem incluir cirurgia (remoção do tumor), quimioterapia, radioterapia, terapia com drogas direcionadas e imunoterapia.

 

Foto em destaque: OncoCorpe