Notícias

Diamante negro de possíveis origens espaciais será leiloado em Londres

04 Fev 2022 - 18h01 | Atulizado em 04 Fev 2022 - 18h01
Diamante negro de possíveis origens espaciais será leiloado em Londres

Um diamante negro de possível origem espacial será leiloado em Londres, Inglaterra. O artefato, que provavelmente tem mais de um bilhão de anos, pode ter se originado de um meteorito em colisão com a Terra e entrará em penhor com a expectativa de até US$ 6 milhões em seu valor, o equivalente a R$ 30 milhões.

Tendo recebido o nome de “The Enigma” por suas origens misteriosas, a joia estará sendo leiloada pela casa Sotheby's, que, segundo O GLOBO, essa "é um oportunidade única para adquirir uma das mais raras e antigas maravilhas conhecidas pela humanidade". Já a BBC NEWS aponta que o objeto possui 555.55 quilates, sendo considerado extremamente pesado para um diamante – isto é, com peso semelhante ao de uma banana.


Homem segurando o diamante em exposição de Dubai. (Foto: Reprodução/Asumetech)


Ele é considerado um carbonado, “a forma mais resistente de um diamante natural” (O GLOBO). Esse tipo de artefato é muito raro e só foi encontrado no Brasil e na República Centro-Africana, tendo em sua composição o mineral osbornita, encontrado apenas em meteoros (BBC).

O jornal brasileiro replicou a posição do geólogo Aaron Celestian, profissional do Museu de História Natural de Los Angeles, que em entrevista ao veículo britânico, propôs “que outra possibilidade é a de que carbonados tenham surgido em profundidades extremas, muito além do ponto em que diamantes costumam se formar”.

Antes de chegar a Londres, o diamante passou por Dubai e Los Angeles em exposição. Dentre os maiores motivos pelo encanto ao redor desse objeto, o esoterismo e a simbologia orientais acabam tendo preponderância. A LiveScience replicou a resposta dada por uma especialista em joalheria chamada Sophie Stevens ao Associated Press de que o formato do diamante relembra o Khamsa, amuleto surgido no Oriente Médio.

 

Foto Destaque: Reprodução/Sotheby via LiveScience