Esportes

Diego Ribas anuncia que não jogará mais pelo Flamengo no final do ano

19 Jul 2022 - 14h31 | Atulizado em 19 Jul 2022 - 14h31
Diego Ribas anuncia que não jogará mais pelo Flamengo no final do ano

Diego Ribas, camisa 10 do Flamengo, convocou na manhã desta terça-feira (19) uma coletiva de imprensa para falar sobre o seu futuro. Completando seis anos como jogador do clube, o meia, que estava acompanhado de sua família, anunciou que no final do ano, quando seu contrato se encerra, não continuará no time rubro-negro. Além disso, Diego também falou que não jogará mais no Brasil.

“Hoje completam seis anos do anúncio da minha chegada ao Flamengo. Foram seis anos maravilhosos. Na renovação, ano passado, definimos que seria meu último ano no Flamengo e venho confirmar isso. Encerrará minha passagem pelo Flamengo. Não atuo também mais em outro clube brasileiro. Minha história no Flamengo é muito rica. Vou me dar mais meses ainda daqui para decidir se me aposento ou não. Se continuar, será fora do país. É aqui que quero viver essa reta final”. - comentou o jogador

Diversos companheiros de equipe estiveram na coletiva, entre eles estavam Filipe Luís, Diego Alves, Rodrigo Caio, Gabigol e Everton Ribeiro, que até perguntou ao camisa 10 qual foi o jogo mais marcante durante a carreira dele pelo Flamengo.

“Vocês representam um grupo, passa pelo relacionamento que temos, respeito e admiração. É o que levo e levarei daqui, os relacionamentos, os títulos... Jogo mais importante para mim foi contra o Coritiba (sábado), em Brasília. A trajetória toda, 37 anos, seis de Flamengo, os desafios que a gente vive, estar em campo, jogar, continuar sendo importante, marcar um gol... Seis anos antes, eu fazia naquele estádio a minha estreia, agora volto e marco de novo. Continuamos escrevendo uma história bonita. Ver a alegria de vocês, compartilhamos momentos especiais. Depois desse, a final da Libertadores 2019. Queria dizer que amo vocês, dão sentido a tudo que eu faço. Só tem que me respeitar mais, são muito folgados, muitos apelidos (risos)”. - respondeu Diego ao companheiro 


Vídeo completo da coletiva de imprensa que Diego Ribas convocou nesta manhã (Reprodução/Instagram)


Desde julho de 2016 no clube, Diego Ribas viveu altos e baixos com a torcida.Chegou como reforço de peso, para começar um novo projeto no clube. Do status de craque, camisa dez, ele se viu sendo vaiado, contestado pelos torcedores. A relação sempre foi de tapas e beijos, momentos bons e momentos ruins. Perguntado sobre esses momentos na coletiva, ele respondeu:

“Falar da torcida é sempre maravilhoso, são fundamentais na nossa história. Trabalhamos para vencer, jogar bem, ser reconhecido por eles. A minha relação foi de altos e baixos, momentos muito difíceis mesmo. O que seria da minha história sem esses momentos? Como eu diria que amo esse clube se eu não tivesse sido colocado à prova? Não concordo com alguns protestos, tentativa de agressão. Mas nunca me faltaram pessoas para me abraçar, esse relacionamento de respeito e ajuda. Alguns momentos passam do tom, nossa sociedade vive um momento de certo descontrole, de não aceitar a contrariedade. Na vitória a gente se preocupa mais em xingar o adversário do que celebrar nossa vitória. Estou vendo tudo isso e não concordo. Algumas situações passam do limite. Isso é bom? Vamos refletir. Arão saiu com mais de 370 jogos, 10 títulos, entrou em campo no Maracanã ganhando de 4 a 0 e foi vaiado.

O Vitinho agora no último jogo foi vaiado antes de entrar. Para mim, isso não é normal e nunca vai ser. Minha relação com a torcida é maravilhosa, amo eles, mas vamos refletir, por favor. Não vamos ganhar sempre. Tem hora que queremos a mudança, mas ela é natural. Como descarta jogador como o Arão? Do lado de cá somos persistentes, mas é quase uma afronta. Tenho mais de 270 jogos, será que um cara consegue vestir tantas vezes essa camisa porque é simpático? Se expressa bem? É bonito? Tem alguns que nem conseguem falar isso (risos). Se consegue isso diante de muito esforço, talento, coragem, disciplina. Se você gosta ou não, tem que respeitar. Quando tentaram me agredir, eu fiz o gol e vou abraçá-los. Sempre farei isso. Mas vou adorar se eu for aplaudido. Quando vaiam outro jogador, eu sinto também.

Sei que a vaia faz parte, quem paga ingresso tem o direito. Mas a vaia constante, inexplicável, para quê? Não é porque o Vidal está chegando que tem que vaiar o Diego ou o Arão. Quero que ele ganhe tudo, seja aplaudido no Maracanã. Mas um dia ele vai embora e outro vai chegar. Quero que todos saiam aplaudidos e não expulsos. Temos que fazer essa reflexão. Somos fortes quando estamos juntos. Se estivermos desconectados, nos enfraqueceremos”.

Diego é uma das peças fundamentais nessa recente história do Flamengo. Esteve presente nos principais títulos, como na Libertadores de 2019 e o bi-Campeonato Brasileiro (2019 e 2020). Além disso, conquistou a Supercopa do Brasil, campeonato carioca e entre outros troféus. A passagem desses seis anos foi recheada de momentos históricos e até o final do ciclo, apenas em dezembro, pode ter novas conquistas, já que o Flamengo se mantém vivo na Libertadores, Copa do Brasil e luta no Campeonato Brasileiro.

 

Foto Destaque: Diego Ribas, no final do ano, não será mais jogador do Flamengo (Reprodução/Instagram)

Mais Lidas