Esportes

Djokovic a Kyrgios: “Nunca pensei que diria tantas coisas boas sobre você”

11 Jul 2022 - 21h08 | Atulizado em 11 Jul 2022 - 21h08
Djokovic a Kyrgios: “Nunca pensei que diria tantas coisas boas sobre você”

 A relação entre Novak Djokovic e Nick Kyrgios nunca foi das melhores. Na verdade, é difícil dizer com quem o australiano ainda não arrumou confusão no circuito mundial de tênis, considerando atletas, árbitros, boleiros e torcedores. Mas, parece que isto tem começado a mudar após a final entre eles que decidiu o campeão de Wimbledon, edição 2022.

No domingo (10), após perder a final do mais tradicional torneio da modalidade em sua primeira aparição numa decisão de Grand Slam, Kyrgios ouviu muitos elogios do rival em uma entrevista bem-humorada e divertida que até arrancou risadas de quem estava presente na quadra central do All England Club: “Nick, você vai voltar aqui. É difícil encontrar palavras de consolação num momento difícil como este. Você merece estar entre os melhores do mundo neste piso. Parabéns a você e ao seu time. Eu desejo a você tudo de melhor. Eu realmente respeito muito você. Você é um tenista fenomenal, um talento incrível. As coisas estão se acertando para você e tenho certeza de que veremos você cada vez mais na reta final dos Grand Slams. Nunca pensei que diria tantas coisas boas sobre você considerando a nossa relação. É oficialmente um bromance (risos)” – é uma expressão da língua inglesa utilizada para designar um relacionamento íntimo, não sexual e romântico, entre dois homens, uma forma de intimidade homossocial. Em outras palavras, uma amizade muito forte entre dois homens –, disse o sérvio após conquistar seu sétimo título na grama de Londres e seu 21º “Majors’ da carreira.

Antes da decisão do último domingo, os tenistas haviam trocado algumas mensagens pelas redes sociais. Eles apostaram que quem vencesse a partida pagaria o jantar. E, não deu outra, esta revelação gerou uma resposta no pós-jogo que, por sua vez, criou outra piada instantânea: “Por isso ele perdeu. Quem sabe esse não é o início de uma relação maravilhosa entre nós dois”, completou Djokovic.  


Nick Kyrgios reclama durante a decisão de Wimbledon 2022. (Foto: Reprodução/GE) 


As tretas de Nick Kyrgios

 

Considerado o bad boy do tênis, o australiano se envolveu em inúmeras polemicas nos últimos anos. Desde críticas a outros tenistas, ofensas a árbitros e torcedores, raquetes quebradas ou arremessadas que já, inclusive, atingiram pessoas (boleiros), multas, acusação de fazer “corpo mole” durante jogos e, fora de quadra, até uma acusação de agressão por parte de uma ex-namorada.

Dentre as muitas confusões está uma de 2019, quando em entrevista ao jornalista Ben Rothenberg (New York Times), ele falou sobre sua relação com os tenistas do Big Four (Andy Murray, Novak Djokovic, Rafael Nadal e Roger Federer), onde não poupou o sérvio: “Eu só sinto que ele tem uma obsessão doentia em querer ser amado. Ele quer ser como Roger [Federer]. Para mim, pessoalmente, eu não ligo... ele quer ser tão amado que eu não consigo aguentar. Tipo, as celebrações dele são tão constrangedoras... ele é um dos maiores que a gente já viu. Honestamente, acho que ele vai passar Federer no número de Grand Slams. Não interessa quantos Grand Slams ele ganhe, ele nunca será o maior de todos os tempos para mim” – disse à época.

Também, Kyrgios já chamou Djokovic de “idiota” nas redes sociais. Mas, o sérvio não costuma responder às provocações. Por outro lado, em janeiro deste ano, o australiano foi um dos poucos colegas de profissão a sair em defesa do ex-número 1 do mundo durante o episodio do banimento de Djokovic da Australia por não ter se vacinado contra a COVID, o que o impediu de disputar o Australian Open – primeiro Grand Slam da temporada – e, se nada mudar, deve se repetir agora no último, o US Open que acontece em Nova York (EUA) entre os dias 29 de agosto e 11 de setembro. Um caso de amor e ódio entre os atletas.

 

Foto Destaque: Novak Djokovic e Nick Kyrgios posam juntos antes da Final de Wimbledon, edição 2022. (Foto: Reprodução/GE)