Saúde e Bem Estar

Dra. Dinah Akerman explica as causas da depressão e evidencia crise global da doença

23 Mar 2022 - 18h54 | Atulizado em 23 Mar 2022 - 18h54
Dra. Dinah Akerman explica as causas da depressão e evidencia crise global da doença

Apresentando um crescimento em grandes escalas a nível global, a depressão evidencia o poder de seus efeitos negativos para o contexto social e, também, de saúde. Mesmo sob orientações, a doença continua a crescer seus índices e quadros clínicos.

Apesar de seu tratamento ser possível, a doença continua a apresentar diagnósticos exponenciais. No Brasil, até 80% das pessoas constatadas com a doença não apresentam entendimento sobre a enfermidade, não possuindo diagnóstico preciso, tampouco com tratamento em curso.

LEIA MAIS

O dado apresentado pela revista "The Lancet" em estudo que reuniu pesquisadores e profissionais da área, também constatou que pelo menos 5% da população com faixa etária acima dos 18 anos em todo o planeta sofre de depressão.


Pessoa com depressão (Foto: Reprodução/Divulgação)


A médica psiquiatra, a Dra. Dinah Akerman aponta que as causas da doença são muitas e que a preocupação deve ser constante, uma vez que as ações de prevenção são delicadas.

"Não existe um fator único que evidencie um quadro depressivo, geralmente é uma mistura de fatores genéticos, com fatores ambientais, personalidade e até mesmo acontecimentos que podem gerar o início de um quadro clínico", explicou a doutora.

 

O tratamento de pessoas com depressão é um processo delicado tanto aos acometidos, quanto para a sociedade. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), gasta-se menos de 2% da verba para a saúde em tratamentos e prevenção de doenças mentais.

Sobre o tratamento, Dra. Dinah Akerman ressalta a importância e quais as graves implicações que a sua ausência pode causar.


Dra. Dinah Akerman, médica psiquiatra (Foto: Reprodução/Divulgação)


"É um tratamento multiprofissional, viabilizado por medicamentos e terapias que variam de caso para caso, no entanto, tudo parte de uma observação precisa que, na maioria das vezes começa em casa, onde sua negligência pode levar a sérios risco, a exemplo do suicídio, a fase mais crítica", apontou e ressaltou.

A psiquiatra lembra que a importância de uma ajuda profissional é essencial para que o enfrentamento da doença seja um processo tranquilo e eficaz.

Foto destaque: Pessoa com depressão. Reprodução/Divulgação