Notícias

Durante troca de prisioneiros com a Rússia, ucranianos são libertados, segundo oficial

28 Abr 2022 - 21h45 | Atulizado em 28 Abr 2022 - 21h45
Durante troca de prisioneiros com a Rússia, ucranianos são libertados, segundo oficial

Iryna Vereshchuk, vice-primeira-ministra ucraniana, afirmou nesta quinta-feira (28) que foram libertados 45 ucranianos durante troca de prisioneiros de guerra com a Rússia. “Ocorreu outra troca de prisioneiros. Hoje, 45 dos nossos foram libertados do cativeiro russo. 13 oficiais e 20 soldados (dos quais 5 estão feridos)”, contou Vereshchuk em uma postagem na sua rede social. 

“Também voltaram para casa 12 dos nossos civis”, complementou ela. A vice-primeira-ministra não falou quantos russos foram soltos na troca. 

Em 24 de fevereiro de 2022, a Rússia iniciou uma ofensiva militar na Ucrânia, ocasionando a morte de cerca de 2 mil civis, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU). 

Milhares de pessoas ucranianas abandonam os seus lares em busca de refúgio em outros locais e até mesmo países. Há cerca de um mês, Filippo Grandi, representante do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), estimou que aproximadamente 10 milhões de ucranianos se deslocaram para dentro da Ucrânia ou para o exterior. Caso esse dado seja comprovado, essa será a maior crise de refugiados da modernidade.

As Forças Armadas da Ucrânia estimam que 18.300 soldados russos foram mortos, no entanto, na última vez que o Ministério da Defesa russo divulgou sobre as mortes, no dia 25 de março, de acordo com eles, 1.351 militares triam sido mortos. No dia 5 de abril, foram publicados 1.083 nomes de soldados mortos por fontes oficiais russas. 


Mulher com bebê nos braços atravessando uma ponte quase destruída, na Ucrânia (Foto: Reprodução/Dimitar Dilkoff/AFP)


EUA X Rússia 

Também nesta quinta-feira), houve uma troca de prisioneiros entre os Estados Unidos e a Rússia. O piloto russo, Konstantin Yaroshenko, foi trocado por Trevor Reed, estudante e ex-fuzileiro naval americano.

Os EUA fizeram questão de salientar que os diálogos com a Rússia foram unicamente sobre a troca de prisioneiros. Sendo assim, eles não conversaram sobre a guerra da Ucrânia.

Foto Destaque: Reprodução/Instagram

 

Mais Lidas