Money

Eduardo Saverin desiste de listar B Capital na Wall Street

04 Mai 2022 - 20h04 | Atulizado em 04 Mai 2022 - 20h04
Eduardo Saverin desiste de listar B Capital na Wall Street

A B Capital, empresa de investimentos liderada pelo ex-executivo da Bain Capital Raj Ganguly e o cofundador do Facebook Eduardo Saverin, deixou seus planos de abrir capital por meio de uma junção com uma empresa de aquisição de propósito específico (spac). A empresa junta-se a um número crescente de negócios que abandonaram o processo em meio à crescente volatilidade do mercado.

“Analisamos a possibilidade de fazer nossa própria fusão spac. Neste momento, não temos planos atuais para fazê-lo. Acreditamos que o mercado spac é interessante, mas que ele ficou superaquecido no ano passado”, comentou o sócio-gerente da B Capital, Ganguly.

No mês de fevereiro de 2021, A B Capital mostrou documentos para a SEC(comissão de valores imobiliários dos EUA), para levantar US$ 300 milhões para uma spac que foi nomeada de B Capital Technology Opportunities Corp. De 2021 para 2022, os preços nas bolsas internacionais despencaram depois que a Rússia começou a guerra com a Ucrânia.

Muitas companhias que abriram capital via fusões spac notaram suas ações caírem. Um exemplo disso é a Grab, uma gigante de transporte e entregas do sudeste da Ásia, cuja papéis são negociados em patamares bem inferiores ao de seu IPO em meio a preocupações com prejuízos crescentes da empresa.


O Facebook, empresa que Eduardo Saverin ajudou a fundar está valendo hoje em torno de US$ 119 milhões. (Reprodução/ROI Mine)


"Neste momento, não parece haver um ambiente positivo para as spacs", comentou Ganguly.

Mais de 2,5 mil spacs fizeram abertura de capital no ano passado em todo o mundo, levantando mais de US$ 600 bilhões (R$ 2,9 trilhões) com seus IPOs, de acordo com informações compiladas pelo escritório de advocacia americano White & Case. Porém, o movimento deve desacelerar este ano, já que várias empresas cancelaram seus planos de fusão spac nos últimos dias, incluindo a norte-americana Victory Acquisition e a chinesa Hony Capital.

“O problema é que boa parte do financiamento que foi levantado vai expirar em 2022 e esse dinheiro está criando um buraco no bolso das companhias enquanto os investidores não resgatam os papéis”, comentou Ganguly.

A B Capital também não pretende correr para lançar IPOs para as empresas de seu portfólio, seja a partir das spacs ou caminhos tradicionais de listagem em bolsa.

“Você pode ter o melhor negócio do mundo, mas a janela para IPOs está praticamente fechada”, disse Ganguly. “Eu não acho que você veremos muitos IPOs agora. Vai levar mais alguns trimestres antes que os IPOs voltem”.

Fundada em 2015, a B Capital atualmente possui mais de US$ 3,5 bilhões (R$ 17,3 bilhões) em ativos sob gestão e escritório em Pequim, Singapura, Nova York, Hong Kong, Los Angeles e São Francisco.

A empresa que é apoiada pelo Boston Capital Group, vez um investimento em mais de 145 empresas em todo o mundo, incluindo alguns dos destaques de crescimento mais rápido da Ásia, sendo um exemplo a plataforma indiana de educação online Byjus e a empresa de logística regional de Singapura, a NinjaVan.

 

Foto em destaque: Eduardo Saverin é um empreendedor brasileiro e um dos cinco fundadores do Facebook. (Reprodução/Agora RN)

Mais Lidas