Notícias

Eleitores acham que preços "aumentaram muito", segundo pesquisa

13 Mai 2022 - 19h35 | Atulizado em 13 Mai 2022 - 19h35
Eleitores acham que preços

Segundo a pesquisa XP/Ipespe divulgada nesta sexta-feira (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revela que a opinião dos eleitores de que a inflação e os preços dos produtos “aumentaram muito” nos últimos meses no país subiu quatro pontos em relação ao levantamento anterior, divulgado em 6 de maio.

O levantamento, registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo BR-02603/2022, ouviu por telefone 1.000 pessoas de 16 anos ou mais em todo o país, entre 9 e 11 de maio.

A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

A cinco meses da eleição, 63% dos eleitores classificam que a economia brasileira está “no caminho errado”, segundo o levantamento. Já 32% acreditam que está “no caminho certo” e apenas 5% não souberam responder.


Pesquisa indica que 63% dos brasileiros acham que a economia brasileira está no caminho errado. (Reprodução/Pesquisa Ipespe)


A inflação vem preocupando os brasileiros, dos quais 77% têm a percepção de que os preços “aumentaram muito”. Segundo dados divulgados na última quarta-feira (11) pelo IBGE, alimentos como leite, batata e tomate subiram mais de 10% em abril. No acumulado de 12 meses, o tomate já subiu 103,26%, e a cenoura, 178,02%.

Não é coincidência o fato da última pesquisa Ipespe registrar que 63% dos brasileiros desaprovam o modo como a economia tem sido administrada pelo atual governo. E não estão errados os 73% que dizem que os preços dos produtos aumentaram nos últimos meses.

Nos últimos três anos, os produtos básicos subiram 48,5% em São Paulo, frente a 21,5% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado. As commodities, como soja, café, açúcar e carne, registraram as maiores altas.

Segundo o levantamento, dos sete itens, apenas o arroz apresentou queda de preço nos últimos doze meses, passando de R$ 4,53 o Kg, para R$ 3,84. O maior aumento registrado foi o do café, que subiu 72,3%. Um pacote de 500 gramas custa, atualmente, R$ 19,54.

 

Foto destaque: Alimentos como soja, café, açúcar e carne, foram os que mais aumentaram. Reprodução/Compre Rural