Notícias

Elon Musk vem ao Brasil para falar com o presidente sobre tecnologias para proteção da Amazônia

20 Mai 2022 - 22h30 | Atulizado em 20 Mai 2022 - 22h30
Elon Musk vem ao Brasil para falar com o presidente sobre tecnologias para proteção da Amazônia

Nesta sexta-feira (20) o bilionário, Elon Musk, desembarcou no Brasil e teve um encontro com o presidente Jair Bolsonaro (PL) junto com alguns outros integrantes do governo brasileiro. O principal assunto da reunião deverá ser as iniciativas tecnológicas de proteção e preservação da Amazônia, incluindo usar satélites para levar internet e o monitoramento do desmatamento na região.

A reunião vai acontecer em um resort de luxo localizado no interior de São Paulo. Musk disse em uma mensagem postada no Twitter nesta sexta que se sente empolgado de estar no Brasil e pela chance de conectar 19 mil escolas em áreas rurais.

Sem muitos detalhes, o empresário menciona também que deve usar as tecnologias de sua Startup de transporte aeroespacial no monitoramento ambiental da Amazônia.

A visita de Musk, presidente-executivo das empresas Tesla e SpaceX, ocorre após uma reunião que o bilionário teve com Fabio Faria, o ministro das Comunicações brasileiro, que foi realizada em novembro.


Empresa de Elon Musk transformou a indústria espacial (Foto:reprodução/Canaltech)


SpaceX e Starlink

A SpaceX foi fundada em 2002 e é uma Startup voltada para transporte aeroespacial que ganhou destaque utilizando tecnologia que reaproveita foguetes usados nos transportes e cargas.

A companhia frequentemente presta serviços para a agência espacial norte-americana (NASA) no envio de astronautas e suprimentos para a Estação Espacial Internacional, também já realizou missões de turismo espacial.

Monitoramento ambiental

Outro tema discutido por Musk é a utilização de tecnologias da SpaceX no auxilio da preservação da floresta amazônica e para o desenvolvimento da região, mas ainda existem detalhes a serem discutidos sobre como vai ser realizada a colaboração.

O monitoramento por meio de imagens de satélite do desmatamento na Amazônia Legal acontece já atualmente e é uma função do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), com vínculo com o Ministério da Ciência e Tecnologia, desde o ano de 1988. A precisão das imagens chega a um nível de 95%  de acordo com o próprio instituto.

 

 

Foto destaque: Elon Musk desembarca no Brasil para encontro com Bolsonaro (reprodução/G1)