Celebridades

Emma Watson revela nova aptidão que descobriu durante a pandemia

29 Out 2021 - 20h20 | Atulizado em 29 Out 2021 - 20h20
Emma Watson revela nova aptidão que descobriu durante a pandemia

A estrela britânica de 31 anos que estrelou sucessos como “As Vantagens de Ser Invisível”, “A Bela e a Fera” e, claro, todos os oito filmes da saga “Harry Potter” se mostrou empolgada com a ideia da cinegrafia. Em seu Instagram, Emma Watson contou sobre seu tempo aprendendo a prática e a teoria dos processos de filmagem, ela conta que foi a coisa mais empoderadora que aprendeu durante a pandemia. “Ficar atrás das câmeras e aprender como isso funciona é a coisa mais poderosa que aprendi no isolamento. Quando jovem, sempre pensei que a coisa mais glamourosa e emocionante seria ser a 'musa' de alguém; e, claro, como mulheres, somos inspiradoras... mas, uau, é outra coisa ser capaz de contar sua própria história por outras pessoas” contou Emma.

 

Jada Pinkett Smith vira chacota após expor vida íntima em seu programa (ig.com.br)

 

Anitta rebate indireta do presidente Jair Bolsonoraro: 'Tá fazendo o que além de caçar treta na internet?' (ig.com.br)

LEIA MAIS

 

Mauricio de Sousa discute pauta LGBTQIA+ e minorias na Turma da Mônica (ig.com.br)

 

Emma Watson ficou conhecida principalmente por seu papel como Hermione Granger na saga “Harry Potter”, mas para além desse e de outros filmes como os já mencionados, a atriz também é muito famosa por suas atuações como ativista. Um dos momentos mais famosos da artista nesse meio foi seu discurso para a ONU em 2014 pela campanha “HeForShe” que busca a equidade de gêneros. “Homens, gostaria de aproveitar essa oportunidade para fazer um convite formal para que vocês façam parte dessa conversa, afinal, a igualdade de gênero é um problema seu também. Porque até hoje, vejo que o papel do meu pai como educador é visto socialmente como menos importante, apesar de toda criança precisar tanto de um pai quanto de uma mãe. Eu vejo moços jovens sofrendo de doenças mentais e sendo incapazes de pedir ajuda para não parecerem menos “machos” – na verdade, no Reino Unido, suicídio é a maior causa de morte de homens entre 20 e 49 anos, deixando para trás acidentes de trânsito, cânceres e doenças coronárias. Tenho visto homens frágeis e inseguros por um entendimento distorcido do que é ser um homem de sucesso” discursou a atriz que naquele ano se tornou embaixadora da boa vontade, aos 24 anos.


Emma Watson mostra sua prática com cinegrafia em seu Instagram (Reprodução/Instagram)


Nesse mesmo dia, Emma disse mais palavras de encorajamento à causa : "Você pode estar pensando: “Quem esta garota do Harry Potter pensa que é? E por que ela está discursando em nome da ONU? Acredite, essa é uma ótima pergunta! Eu me perguntei a mesma coisa e nem sei se sou qualificada para estar aqui. Só sei que eu me importo com essa situação. Quero fazer algo para que isso melhore. E tendo visto o que vi – e ter tido esta oportunidade – me sinto no dever de falar algo a respeito. E como disse o estadista inglês Edmund Burke: ‘Tudo o que o mal precisa para triunfar é que homens e mulheres de bem não façam nada contra ele’”. A atriz se dedica desde muito cedo a causas humanitárias e isso não mudou quase 10 anos após o discurso mencionado. No simples passo de abrir o Instagram de Emma, é possível ver seus pronunciamentos e alguns dos projetos que usa sua voz para propagar. Ela se faz muito presente principalmente em pautas feministas, mas também em ambientalistas e com certeza sua visão positiva sobre a capacidade da cinegrafia de contar histórias também pode ser levada para este lado caso a atriz siga em frente no ramo.

Mais Lidas