Saúde e Bem Estar

Endometriose: conheça a doença que afetou a Anitta

08 Jul 2022 - 14h58 | Atulizado em 08 Jul 2022 - 14h58
Endometriose: conheça a doença que afetou a Anitta

Em suas redes sociais, a cantora Anitta revelou que passará por uma cirurgia após ser diagnosticada com endometriose. Sem especificar a data, ela disse que já está marcada e que precisou cancelar muita coisa na sua agenda, porque não pode fazer esforço por um mês.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), 10% da população feminina brasileira sofre com os sintomas da endometriose, que é uma das condições ginecológicas mais comuns. Se o tratamento for demorado, a qualidade de vida pode ser prejudicada, já que precisa de cuidados especiais no início.


A região onde mais afeta em casos da endometriose (Foto: Reprodução/Procriar MRD)


A endometriose é uma doença provocada por células do endométrio (tecido que reveste o útero), que, ao invés de serem expelidas na menstruação, elas caem nos ovários ou na cavidade abdominal, e voltam a se multiplicar e sangrar.

Sem causas definidas, existe a hipótese de que parte do sangue volta através de tubas uterinas durante a menstruação e deposite em outros órgãos. Outra hipótese é de que seja uma doença genética e pode estar relacionado com o sistema imunológico.

A endometriose pode ser assintomática, mas existem alguns sintomas que merecem atenção. Dores fortes no período menstrual, dores abdominais e pélvicas, que podem ser apresentadas durante as relações sexuais.

Depois dos sintomas, o primeiro passo é o exame ginecológico clínico para ter o diagnóstico, que podem ser confirmado pelos exames laboratoriais e de imagem: visualização das lesões por laparoscopia, ultra som endovaginal, ressonância magnética e exame de sangue chamado marcador tumoral CA-125, que se altera nos casos mais avançados da doença.

Entre os tratamentos da endometriose, as mulheres mais jovens podem usar medicamentos que suspendem a menstruação: a pílula anticoncepcional tomada sem intervalos e os análogos do GnRH, mas podem provocar diferentes efeitos colaterais. Em caso de lesões maiores, elas devem ser retiradas cirurgicamente. Quando a mulher que já teve filhos desejava, a remoção dos ovários e do útero é uma alternativa de tratamento.

 

Foto de Destaque: Anitta na gravação de um dos seus clipes. Foto: Reprodução/Instagram