Saúde e Bem Estar

Estudo diz que vacina da Janssen é eficaz por pelo menos seis meses

22 Mar 2022 - 17h20 | Atulizado em 22 Mar 2022 - 17h20
Estudo diz que vacina da Janssen é eficaz por pelo menos seis meses

Um estudo publicado na revista médica JAMA Network Open mostrou que a vacina contra a Covid-19 fabricada pela empresa Janssen dá 76% de proteção contra o novo coronavírus, mesmo após 6 meses da aplicação da dose. Já a porcentagem em relação a hospitalização fica em 81% em pessoas imunizadas.

Pesquisadores também constataram que a variante delta, que dominou o mundo no ano passado, não prejudicou a eficácia do imunizante da Janssen. O estudo levou em consideração a dose única em 422.034 vacinados nos Estados Unidos e comparou com 1.645.397 pessoas não vacinadas no período de março de 2020 a agosto de 2021.


Vacina da Janssen tem eficácia de 76% nas infecções mesmo após 6 meses da aplicação (Foto:Reprodução/BBC)


Durante a pesquisa, cada paciente com mais de 18 anos foi colocado em comparação com até dez pessoas que não foram imunizadas. Voluntários que tinham comorbidades e eram considerados do grupo de risco da doença também foram incluídos no estudo.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos mostrou que a vacina da Janssen teve a menor taxa de infecção em comparação com todos os outros imunizantes disponíveis no país. Durante o surto da variante Ômicron, em janeiro, as infecções foram mais altas em pessoas vacinadas com os imunizantes da Pfizer/BioNTech, em segundo vem as pessoas que foram imunizadas com a vacina da Moderna.

Pessoas vacinadas com os imunizantes da Johnson & Johnson (Janssen), tiveram uma taxa de infecção de menor incidência.

As pessoas não vacinadas eram mais vulneráveis a contrair e adoecer durantes os surtos das variantes Delta e Ômicron, assim como também eram vulneráveis com a versão original do novo coronavírus. As chances dessas pessoas adoecerem era 3,2 vezes maior do que em relação as pessoas que estavam imunizadas.

No Brasil, os imunizantes da Johnson & Johnson foram liberados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no dia 31 de março de 2021. De início sendo utilizada como dose única, porém o Ministério da Saúde passou a recomendar a segunda dose da vacina.

 Foto destaque: Vacina da Janssen Reprodução/OGlobo