Saúde e Bem Estar

Evite hábitos que podem prejudicar a saúde íntima feminina

06 Mar 2022 - 10h49 | Atulizado em 06 Mar 2022 - 10h49
Evite hábitos que podem prejudicar a saúde íntima feminina

Flávia Fairbanks, ginecologista e doutorada pela USP (Universidade São Paulo), alerta as mulheres sobre hábitos que causam riscos a saúde íntima.

Alguns costumes corriqueiros do tipo, pendurar calcinhas para secar no box, uso de biquíni molhado, absorventes diários e até mesmo a alimentação, ajudam na proliferação de fungos e bactérias e podem causar problemas na região íntima feminina, como infecções e doenças sexualmente transmissíveis (ISTs). 


Saúde feminina. Reprodução/Divulgação: uai.com.br


A doutora Flávia, passa dicas sobre doze hábitos que devem ser evitados, para que as mulheres preservem a saúde nas regiões íntimas. O G1 listou 12. Veja a seguir: 

1 - Na alimentação deve ser evitado o excesso de doces, gorduras e carboidratos, pois o excesso altera o PH vaginal, que é um dos mecanismos de defesa da região. Uma alimentação com equilibrio de carboidratos, ajuda a manter o PH ideal.

2 - Evitar deixar a calcinha secando no box. Esse hábito é favorável a proliferação de fungos. O ideal é deixar a calcinha secar ao sol. 

3 - Os protetores diários e absorventes atrapalham a circulação de ar na vagina e acabam favorecendo o desenvolvimento das bacterias, que não precisam de oxigênação. O uso diário pode causar infecções e corrimentos. Quanto mais arejada for a região, menor é a chance das bactérias. 

4 - Ainda sobre manter a região da vagina com oxigenação, deve ser evitado também, o uso de calças mais justas, pois além de bloquear a circulação do ar, causam atritos, irritações que favorecem as infecções como por exemplo, a Candidíase. 

5 - Não urinar após o sexo é um hábito ruim, pois ao urinar após a relação sexual, a mulher libera secreções que lubrificam a vagina, além do jato da urina levar embora bactérias que poderiam chegar à bexiga. 

6 - O absorvente interno deve ser trocado a cada quatro horas, no máximo seis, pois seu uso demorado pode causar sérias infecções. 

7 - Biquini molhado usado continuamente, contribui para o crescimento de fungos e bactérias. É importante secar o biquini ao sol ou trocá-lo. 

8 - A ducha vaginal, ao contrário do que se pensa, não higieniza e ainda destrói os mecanismos de barreira da vagina. O uso da ducha, pode causar microfissuras que favorecem as doenças sexualmente transmissíveis. 

9 - As calcinhas de tecidos sintéticos devem ser evitadas, pois também ajudam no crescimento de fungos e bactérias. Use de preferência, calcinhas de algodão. 

10 - A depilação total deixa os orifícios da vagina e da uretra desprotegidos. O mais seguro é preservar os pelos próximos a estas áreas. 

11 - Usar sabonete íntimo não é essencial. O uso de água e sabonete netro é o ideal. Caso prefira sabonetes íntimos é necessário verificar o PH, que deve ser o mais próximo possível do neutro. 

12 - A última dica é em relação a hora de secar a urina. Sempre usar o papel higiênico no sentido da vagina para o ânus. Isso evita que bactérias instestinais da região anal, sejam levadas para a vagina. 

Com essas dicas, Flávia acredita que a mulher estará cuidando com carinho da sua saúde íntima. 

 

Foto destaque: Região íntima da mulher. Reprodução/Divulgação: receitadevida.com.br

Mais Lidas