Money

Ex-advogado da corretora FTX contribuiu com declarações contra o fundador da empresa

06 Jan 2023 - 13h20 | Atulizado em 06 Jan 2023 - 13h20
Ex-advogado da corretora FTX contribuiu com declarações contra o fundador da empresa

O ex-advogado da corretora de criptomoedas falida FTX, Daniel Friedberg, contribuiu com as investigações de promotores dos Estados Unidos sobre o colapso da empresa. Segundo declarações de fontes à agência de notícias Reuters, os depoimentos aconteceram em novembro de 2022 e há e-mails sobre o agendamento deste encontro.

A reunião que envolveu as declarações de Friedberg aconteceram em um escritório no Distrito Sul da cidade de Nova York. Nela, estavam funcionários do FBI, do Departamento de Justiça e da Comissão de Valores Mobiliários do país. Nela, o ex-advogado admitiu saber que o fundador da FTX, Sam Bankman-Fried, usava os fundos de clientes para operações de alto risco e financiamento de seu patrimônio.

Além desse entendimento, Daniel Friedberg também relatou sobre o funcionamento do denominado Alameda Research, fundo também pertencente a Bankman-Fried.

O ex-advogado da corretora não foi acusado pelas autoridades, tal qual não foi informado que estava sob investigação delas. Segundo a fonte relatada pela Reuters, ele seria chamado como testemunha do governo no julgamento de Bankman-Fried, que deve ocorrer em outubro deste ano.


O fundador da FTX, Sam Bankman-Fried, enquanto era encaminhado para o tribunal. Reprodução: Matthew McDermott/NY Post


Sam Bankman-Fried fundou a FTX junto a Gary Wang, em 2019. A corretora de criptomoedas faliu em novembro de 2022 por não ter capital suficiente para pagar os saques de seus clientes. Um mês antes, notícias e denúncias já circulavam sobre uma possível relação entre a Alameda Research e a FTX, algo que foi confirmado com as investigações que aconteceram meses depois como algo mais complexo.

Sam é acusado de desviar fundos de clientes desta empresa para a Alameda Research, de modo a financiar investimentos de risco alto, além de compras de imóveis e realizar doações de cunho político. Na última terça-feira (03), o fundador esteve no Tribunal Federal de Manhattan e se declarou inocente das acusações.

Os associados mais próximos de Sam se declararam culpados por fraude. São eles Caroline Ellison, ex-presidente executiva da Alameda Research, e Gary Wang, ex-diretor tecnológico da FTX. Eles confirmaram que farão a cooperação nas investigações.

 

Foto Destaque: Logo da FTX com leve desfoque. Reprodução: Dado Ruvic/Reuters/CNN Brasil