Celebridades

Exame toxicológico de Taylor Hawkins revela presença de drogas e antidepressivos

27 Mar 2022 - 09h05 | Atulizado em 27 Mar 2022 - 09h05
Exame toxicológico de Taylor Hawkins revela presença de drogas e antidepressivos

A Procuradoria Geral da Colômbia divulgou uma nota inicial neste sábado (26) sobre as possíveis causas do falecimento de Taylor Hawkin. As condições foram descobertas graças a um exame toxicológico realizado com o sangue e urina do baterista da Foo Fighters.

A Secretaria Distrital de Saúde de Bogotá informou também neste sábado que o músico se queixou de dores na região peitoral pouco antes de morrer. Foi revelado pelo órgão que uma ambulância foi enviada ao hotel, mas o baterista não foi capaz de responder às tentativas de reanimação realizadas pelos paramédicos. “A Central de Regulação de Urgências e Emergências da cidade recebeu o relatório sobre um paciente com dor no peito em um hotel ao norte da cidade. Uma ambulância foi enviada para atender o caso. Porém, na chegada das equipes da Secretaria de Saúde, havia um celular para consulta da empresa EMI. A profissional de saúde que atendeu a emergência indicou que realizou as respectivas manobras de reanimação, todavia, não houve resposta e o paciente foi declarado como falecido”, revelou o comunicado emitido por eles.

No resultado do exame toxicológico, foi revelado que o membro da banda, que morreu nesta sexta-feira (25) aos 50 anos, tinha cerca de 10 substâncias diferentes presentes no seu sistema circulatório. No comunicado em que a informação foi divulgada, a Fiscalía General de la Nación, a Procuradoria Geral colombiana, revelou que “Foram encontrados preliminarmente 10 tipos de substâncias, entre elas THC (maconha), antidepressivos tricíclicos, benzodiazepínicos e opióides”.

Mesmo com o grande número de substâncias presentes no corpo de Hawkins, não há nenhuma menção no comunicado por parte das autoridades colombianas afirmando que essa tenha sido a causa responsável por sua morte. As autoridades locais seguem investigando o cenário e outras possíveis alternativas.

Entretanto, esse comunicado reforça a cobertura do caso realizada pelo jornal colombiano El Tiempo. O veículo de notícias revelou que na suíte em que o baterista da Foo Fighters estava, foi encontrado um grande número de drogas, levando a acreditar que as “dores peitorais” sofridas pelo artista estivessem relacionadas ao uso dessas diferentes substâncias encontradas no quarto. O músico também teria sofrido uma overdose em 2001 e permanecido em coma por uma semana.


Comunicado oficial das autoridades colombianas (Post: Reprodução/Twitter)


Taylor Hawkins e os outros membros da Foo Fighters tinham show marcado para se apresentarem neste domingo (27) no Lollapalooza, em São Paulo. Com a morte do baterista, a banda cancelou o show e deve voltar aos Estados Unidos durante os próximos dias.

 

Foto Destaque: Taylor Hawkins. Reprodução/Foo Fighters

Mais Lidas