Saúde e Bem Estar

Existe uma hora em que os sintomas da gripe pioram?

20 Dez 2021 - 21h55 | Atulizado em 20 Dez 2021 - 21h55
Existe uma hora em que os sintomas da gripe pioram?

Para aqueles que se sentem mal com os sintomas da gripe durante todo um dia, mas parece que se sentem pior na hora de dormir? Será que esses sintomas realmente pioram antes de dormir ou à noite?

Essa sensação de piora antes de ir dormir é comum em muita gente, mas será que isso realmente acontece? De acordo com a médica infectologista, membro da diretoria da Sociedade Paraense de Infectologia e docente da UFPA (Universidade Federal do Pará), Helena Brígido, não há de fato um horário que intensifique os maus estares da gripe, mas está mesmo interligada com o ato de se deitar. logo o hábito de ir se deitar antes de dormir é o maior vilão e não necessariamente a hora em que se está o fazendo. 

Isso ocorre principalmente , pois quando se está deitado, há uma diminuição na inspiração e expiração pulmonar normal e por isso há um aumento na obstrução das narinas em pessoas propensas a entupir, como é o caso das pessoas gripadas. Raquel Stucchi, infectologista da Unicamp (Universidade de Campinas) e consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia fala sobre isso mais detalhadamente. 

“A obstrução nasal é um dos sintomas, de fato, mais irritantes em quem está se sentindo gripado. O fato de a pessoa se movimentar menos nesse período de sintomas gripais e, posteriormente, se deitar para dormir favorece uma série de fatores como o acúmulo de secreção nos seios da face e o consequente entupimento do nariz. Isso aumenta o edema das mucosas. Não existe nenhum horário que piora, isso é uma impressão", afirma a médica.

Outro fator que pode realmente piorar a obstrução nasal é a alteração de temperatura, que ocorre muitas vezes à noite, onde de tarde está mais calor que a noite, geralmente, causando o aumento desse desconforto, como a tosse, por exemplo, agravada mais ainda em casos de gripe conjuntamente com a sinusite. 

“De modo geral, lugares frios apresentam maiores tendências para infecções respiratórias'', afirma Claudilson Bastos, infectologista e coordenador de ensino e pesquisa do Instituto Couto Maia, e professor do curso de medicina da Universidade Estadual da Bahia. 

Medidas preventivas 

Segundo os especialistas ouvidos pelo site de notícias de saúde, VivaBem, existem medidas preventivas que pode auxiliar o gripado a amenizar esses sintomas mesmo na hora de dormir ou em dias mais frios, como a hidratação ideal para um dia, se alimentar equilibradamente e lavar sempre que achar necessário o nariz com soro fisiológico.

No entanto, em casos mais graves, o recomendado mesmo é o uso de  anti-histamínico, analgésicos ou antivirais, além das medidas ditas anteriormente. 


Medicamentos antivirais reduzem as chances de hospitalização e de mortes em estudos. Reprodução/Christina Victoria Craft/Unsplash


https://inmagazine.ig.com.br/post/Holanda-inicia-novo-lockdown-para-conter-avanco-da-variante-Omicron

https://inmagazine.ig.com.br/post/Especialistas-explicam-diferencas-nos-sintomas-da-Influenza-e-Covid-19

https://inmagazine.ig.com.br/post/Proximo-passo-da-covid-e-virar-uma-gripe


Em casos mais graves ainda, em que nenhuma das medidas antes citadas foram eficientes e em que o paciente apresenta: prostração, cansaço intenso, falta de ar, cefaleia diferente da habitual e mudança do aspecto da tosse com expectoração e febre com calafrios por mais de três dias é recomendado mesmo a procura imediata de um médico. 

Foto Destaque: Vírus Influenza A e B não foram registrados no estado de São Paulo em 2021, segundo o laboratório Adolfo Lutz. Reprodução/Guido Mieth/GettyImages