Esportes

FIFA determina que "Clássico da Anvisa" terá de ser realizado

14 Fev 2022 - 18h54 | Atulizado em 14 Fev 2022 - 18h54
FIFA determina que

A FIFA  determinou nesta segunda-feira que a partida entre Brasil e Argentina que foi interrompida devido à entrada de agentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no gramado, deverá acontecer. A nova data e local da partida serão definidos pela entidade máxima do futebol.

A partida que era válida pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar, não terá muitos efeitos para a tabela da competição, uma vez que Brasil e Argentina já estão classificados para a Copa e estão isolados em suas colocações. O Brasil lidera o torneio com 39 pontos, seguido pela Argentina com 35, o terceiro é o Equador que conquistou 25 pontos.

Além disso, a FIFA ainda puniu os envolvidos. A CBF foi multada em 550 mil francos suíços (R$ 3,1 milhões de reais) por falhas na organização da partida e pela invasão de campo. Enquanto a AFA (Federação de futebol da Argentina) recebeu uma multa de 250 mil francos (R$ 1,4 milhão) por seus jogadores não obedecerem às regras sanitárias brasileiras.

As punições se estendem aos 4 atletas que não cumpriram as regaras sanitárias: Emiliano Martínez, Emiliano Buendía, Giovanni Lo Celso e Cristian Romero. Os jogadores estão suspensos por duas partidas, que terão de ser cumpridas na data FIFA que acontecerá em Março.

Ambas federações podem recorrer da decisão. Primeiro no Comitê de Apelação da própria FIFA, e depois, caso ainda se sintam prejudicadas podem recorrer ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS).


Neymar e Messi conversam após paralisação da partida. Créditos: Reprodução/ REUTERS


Relembre o Caso:

No dia 5 de Setembro de 2021, a partida entre Brasil e Argentina foi paralisada com apenas quatro minutos  de jogo, do lado de fora do campo, funcionários da Anvisa tentavam notificar os jogadores argentinos que descumpriram as regras sanitárias brasileiras.

Como os quatro jogadores já citados jogavam na Inglaterra, deveriam cumprir 14 dias de quarentena, que era vigente para todos que entrassem no Brasil que eram provenientes daquele país, na época.

Ao entrar no Brasil, os jogadores omitiram o fato, e a anvisa só se deu conta no dia seguinte, véspera da partida. Ocorreram reuniões entre a Anvisa, Ministério da Saúde e AFA (Associação de Futebol da Argentina) para contornar o caso, mas não chegaram a uma solução.

A partida foi interrompida quando os funcionários da Anvisa entraram no gramado, segundo o árbitro e o delegado da partida. Em sua defesa a FIFA, a CBF afirmou que alertou a federação argentina sobre as regras sanitárias brasileiras em dois e-mails , e que não poderia impedir as autoridades sanitárias de entraram em campo.

Foto Destaque: Agentes da Anvisa e Polícia Federal interrompem a realização da partida entre Brasil x Argentina. Créditos: Reproduçõa/ Alex Silva/ Estadão Conteúdo