Saúde e Bem Estar

Fim do isolamento: Qual o melhor teste e quando fazer?

12 Fev 2022 - 21h12 | Atulizado em 12 Fev 2022 - 21h12
Fim do isolamento: Qual o melhor teste e quando fazer?

A variante Ômicron provocou o mais recente aumento dos casos de Covid-19 e novamente muitas pessoas precisaram se isolar em casa, para não espalhar o vírus. E as dúvidas começaram. "É necessário fazer um teste antes de sair do isolamento?" "Qual o melhor teste a ser realizado?"

O protocolo padrão afirma que após o décimo dia do início dos sintomas, caso não haja febre sem uso de antitérmicos e que a pessoa não apresente sintomas de problemas respiratórios nas últimas 24 horas, ela pode sair da quarentena sem necessidade de realizar o teste. Com exceção de casos graves, o vírus não dura mais do que esse tempo no organismo. 

As novas diretrizes do Ministério da Saúde autoriza deixar o isolamento após sete dias desde que não haja febre e problemas respiratórios da mesma forma do protocolo padrão. As pessoas devem atentar para o fato de que até sete dias ainda existe o risco. Média de 15 a 20% das pessoas ainda podem transmitir o vírus. O mais recomendável é realizar um teste antes de deixar o isolamento.


Para voltar ao convívio social antes dos sete dias de afastamento, o teste é obrigatório. Contrariando o que muitos pensam, o mais indicado é a realização do teste de antígeno que pode ser realizado em farmácias e não o RT-PCR.

Realização do teste PCR. Foto/Reprodução: unsplash / @maskmedicare


O virologista José Eduardo Levi, pesquisador do Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo e coordenador de Pesquisa e Desenvolvimento da Dasa, esclarece o motivo: "Isso se dá ao fato de que a realização do teste PCR no final da infecção pode detectar restos de vírus ou o chamado vírus morto. Apesar deles não terem capacidade de transmissão, vão acusar positivo por muito tempo. Como o teste de antígeno é menos sensível, ele tem mais correlação com propagação, ou seja, se der negativo, é muito difícil a pessoa continuar transmitindo o vírus".

Levi ressalta que há diferença entre as medidas individuais e coletivas: ao sair do isolamento, se a pessoa for encontrar alguém que faça parte do  grupo de alto risco, é necessário que o PCR apresente resultado negativo. Mas ao pensar na população em geral, o antígeno é viável e satisfatório. 

Foto destaque: Teste antígeno. Foto/Reprodução: saude.abril.com.br