Saúde e Bem Estar

Foi confirmada a primeira morte pela Varíola dos macacos no Brasil

29 Jul 2022 - 15h43 | Atulizado em 29 Jul 2022 - 15h43
Foi confirmada a primeira morte pela Varíola dos macacos no Brasil

O Ministério da Saúde nesta sexta-feira 29, confirmou a primeira morte decorrente da infecção pela Varíola dos macacos. O doente era um homem de 41 anos, que estava internado em Belo Horizonte (MG) e devido ao seu histórico de doenças, acabou não resistindo a essa infecção.

Segundo a nota, o paciente estava com baixa imunidade e sofria de comorbidades, pois estava em tratamento de um câncer no sistema linfático e juntamente com o vírus, o estado de saúde dele se agravou. Ele estava internado em um hospital público e passava por um tratamento especializado. A causa da morte foi declarada como choque séptico do linfoma com o vírus Monkeypox.

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), esta é a sexta morte confirmada da doença em todo o mundo de janeiro até julho. Três delas foram constatadas na Nigéria e outras duas na República Centro-Africana. Vale frisar que esta é a primeira morte fora do continente africano desde a transmissão mais acentuada da doença, no começo do ano. E desde o último dia 28, o Ministério da Saúde brasileiro, já declara a situação do país como um novo “surto”.


Pessoa com as bolhas na pele, um dos sintomas da varíola dos macacos (Foto: Reprodução: Central de Notícias Uninter)


Segundo especialistas, o vírus dessa varíola pode ter dois tipos: um é encontrado na África Ocidental e o outro circula pela região da Bacia do Congo (África Central). A doença do vírus que circula na parte Ocidental, é menos agressiva e têm baixas chances de matar o infectado, já a da parte Central, as chances de morte podem chegar em 10%.

A cientista e líder técnica do Programa de Emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Rosamund Lewis, afirmou que: “O sintoma mais forte da varíola dos macacos são as lesões pelo corpo que o vírus pode causar. Elas são desconfortáveis, coçam e doem, por isso os médicos precisam estar preparados para auxiliarem no correto e rápido atendimento, até para evitar o agravamento da doença no organismo”, contou.

Os principais sintomas da Monkeypox no organismo humano são: febre, dores pelo corpo todo, inchaço nos linfonodos, fraqueza e lesões (tipo bolhas) que podem aparecer em qualquer parte do corpo, até nas regiões íntimas. Logo que um dos sintomas forem sentidos, é recomendada uma visita ao serviço de saúde mais próximo para que seja feito o diagnóstico e tratamento mais rápido possível.

 

  Foto Destaque: Pessoa infectada com a Varíola dos macacos/ Reprodução: ISTOÉ Dinheiro/ OMS/ Divulgação