Saúde e Bem Estar

Idoso acamado ou cadeirante: Jeitos de evitar as lesões por pressão

18 Mar 2022 - 16h25 | Atulizado em 18 Mar 2022 - 16h25
Idoso acamado ou cadeirante: Jeitos de evitar as lesões por pressão

Inicialmente, com o passar dos anos, os idosos podem começar a ter doenças e fraturas que ocasionam restrição ou perda da mobilidade, deixando-os acamados ou cadeirantes, isso se deve na maioria das vezes, pela perda óssea devido a idade.

Além de todo desconforto causado, ficar muito tempo deitado ou em uma mesma posição também traz novas consequências, como é o caso da chamada "lesão por pressão" - conhecida anteriormente como escaras de decúbito. 

Assim, esse problema é uma lesão de pele em algum local do corpo que esteja próxima de uma região óssea, sendo também chamada de úlcera por pressão, isso porque, os idosos acamados pressionam o local com o corpo e a fricção com o lençol pode acabar piorando.


Idosos se ajudando na mobilidade (Foto: CanvaPro)


Entre as condições que aumentam a frequência de lesões em idosos estão a sensibilidade da pele, necessidade de permanecer em uma mesma posição, fricção com lençol e cobertores, incontinência urinária e fecal, desnutrição ou sobrepeso entre outras condições.

Quais são as consequências das lesões por pressão nos idosos?

Entre as consequências estão a vermelhidão no local pressionado, que pode virar ferida profunda sendo comum nas costas, calcanhares, glúteos, cóccix, orelhas, cabeça, omoplatas e ombros.

Isso porque, as lesões ocorrem quando há interrupção do fluxo de sangue para a pele, ou seja, surge uma área avermelhada e dolorida que pode ficar roxa. Se não for tratada, a pele ainda pode se romper e surgir uma nova infecção.

Além disso, dependendo da gravidade e da condição física da pessoa, as úlceras levam dias ou meses para cicatrizar, e se agrava no caso de diabéticos por comprometer a cicatrização.

Ademais, as lesões também recebem uma classificação entre graus e estágios, por exemplo, no Grau I, a vermelhidão desaparece no momento em que o local é pressionado. Em contrapartida, no grau IV, a ferida é extensa e profunda, atingindo músculos e muitas vezes, ossos.

Dessa forma, o tratamento também varia de acordo com o grau em que está a lesão.

Quais os cuidados para evitar as lesões?

Entre os cuidados estão ajudar o idosos a se movimentar mais, sendo o ideal fazer com que ele mude de posição a cada duas horas para evitar a pressão no local e assim garantir que a pele não se machuque.

Além disso, também é recomendado observar com frequência se há alguma lesão no idosos para iniciar os tratamentos de imediato, assim como, deve-se investir em adesivos de pele em locais que são mais suscetíveis e observar a pele pelo menos uma vez ao dia.

Ademais, também deve-se manter a pele do idoso limpa e seca, mas hidratada com um produto adequado para estimular a circulação do sangue e você também precisa evitar a umidade na pele, principalmente nos casos de idosos que utilizam fraldas.

Ainda, manter uma alimentação saudável também é um passo importante para uma rotina de cuidados para evitar as lesões.

Foto Destaque: Idoso cadeirante sendo cuidado. Reprodução/ CanvaPro.