Celebridades

Kim Kardashian ganha presente inusitado e abre debate sobre item ser ou não verdadeiro

10 Mai 2022 - 16h10 | Atulizado em 10 Mai 2022 - 16h10
Kim Kardashian ganha presente inusitado e abre debate sobre item ser ou não verdadeiro

Na última edição do Met Gala, realizado no dia 02 de maio, Kim Kardashian movimentou as redes sociais com o polêmico vestido usado no red carpet. Na ocasião, Kim usou emprestado o iconico vestido usado por Marilyn Monroe para cantar parabéns para o Presidente dos Estados Unidos, em 1962, John F. Kennedy.

A influenciadora foi alvo de diversas críticas após perder cerca de 7 quilos para conseguir usar o vestido bege brilhante, feito especialmente para Marilyn e apenas usado por ela. Kim apenas utilizou o vestido apenas por alguns minutos para o tapete vermlho, e para uma sessão de fotos especiais, trocando o original por uma réplica para ficar durante o restante do evento.

Contudo, não foi apenas esse fato que gerou polêmica com o nome da influencer. 

O museu morte-americano Ripley's believe it or not! que detém a peça, presenteou a modelo com uma mecha do cabelo platinado da atriz, alegando ser uma relíquia deixada do visual icônico de Marilyn. Compartilhando em seguida um vídeo da surpresa da Kim Kardashian ao receber o item rarrissimo nas redes sociais. 

O problema se deu após um historiador especializado na coleção pessoal de Marilyn, Scott Fourtner, vim a público afirmando que a mecha, na verdade, é falsa. 

Fourtner publicou em seu perfil no instagram, uma captura de tela do site do museu, que mostrava os bastidores do camarim da Kim. O quarto estava decorado com alguns itens de Monroe e de Keneddy e, dentre eles, estava uma mecha do cabelo da atriz.

O museu afirmava que o item havia sido cortado pouco antes da apresentação pelo cabeleireiro Robert Champion no Coiffures Americana Beauty Salon. Porém, o historiador revelou que, na verdade, quem havia sido responsável pelo corte de Marilyn antes do momento histórico foi Kenneth Battelle.

Scott compartilhou o registro de um recibo do Lilly Dache Beauty Salon, datado de 25 de maio de 1962, que mostrava o preço do penteado feito para a artista e fazia referência aos dias 18 e 19 de maio. Segundo o historiador, Monroe se apresentou no dia 19 e pagou 150 dólares pelo serviço.

"Notícia quente: Robert Champion não cortou e estilizou o cabelo de Marilyn para a festa de gala de JFK. Na verdade, foi o verdadeiro e único 'Sr. Kenneth' (Kenneth Battelle) quem teve a honra", escreveu o historiador em uma publicação no instagram.

O museu responsável pelo vestido e pela mecha alterou o trecho em que fazia referência ao cabeleireiro no site. Contudo, nesta segunda-feira, 9, reafirmou, nos stories do Instagram, que o presente dado a Kim é legítimo.


Kim Kardashian recebendo mecha de cabelo de Marilyn Monroe. (Foto: Reprodução/Instagram)


Conforme o Ripley's, o museu possui seis amostras diferentes do cabelo de Marilyn e todas são autenticadas e reais. Além disso, a mecha que a influenciadora recebeu de presente foi dada a Robert Champion por Marilyn Monroe, segundo o museu.

O museu também compartilhou um documento assinado por John Reznikoff, um dos especialistas mais respeitados na área de coleções de cabelos, afirmando que o cabelo dado a Kim realmente era de Marilyn Monroe.

 

 

Foto destaque: Marilyn Monroe e Kim Kardashian. Reprodução/Instagram

Mais Lidas