Notícias

Lula e Bolsonaro intensificam estratégias nas campanhas para melhorar índices  

21 Jun 2022 - 11h11 | Atulizado em 21 Jun 2022 - 11h11
Lula e Bolsonaro intensificam estratégias nas campanhas para melhorar índices  

Em busca de capitalizar mais eleitores, o ex-presidente Lula (PT) e o atual presidente do país, Jair Bolsonaro (PL), investem em divulgações e campanhas nas redes sociais. As estratégias de ambos tem como principal objetivo usar como meio de fidelização as mídias sociais que vêm tendo cada vez mais alcance na população e foi um fator que impulsionou a visibilidade para o presidente Jair Bolsonaro nas eleições de 2018.

Com poucos meses para as eleições, realizada em outubro, os candidatos para presidência da República continuam procurando a melhor forma de propagar suas ideias e o melhor alcance para suas campanhas. Luiz Inácio Lula da Silva, que possui vantagem nas pesquisas em comparação ao atual presidente, fez sua estreia na rede TikTok na segunda-feira (20). Na rede mundial que detém 1 bilhão de usuários ativos por mês, o presidente Jair Messias Bolsonaro (PL) possui 1,7 milhão de seguidores.


Candidato Luiz Inácio Lula da Silva (esq) e presidente Jair Messias Bolsonaro (dir). (Foto: Reprodução/Poder 360)


Na última eleição que o ex-presidente disputou, ainda era vivida a era analógica, uma realidade totalmente diferente. Tendo consciência disso, mesmo com o proveito de estar na frente nas pesquisas, Lula tem como principal objetivo e estratégia se desenvolver e alavancar o público nas mídias digitais. O meio de comunicação precisa de mais atenção já que seu concorrente possui maior visibilidade nas principais plataformas.

Na região do Nordeste, o petista possui larga vantagem na maioria dos estados, e com isso, Bolsonaro busca uma forma de diminuir essas diferenças e os índices de rejeição da região. A intenção de reduzir os números entre o oponente Lula, é visto como fundamental para o comitê da campanha à reeleição. O presidente irá participar das festas de São João em Caruaru (PE). As comemorações acontecerão em Campina Grande e João Pessoa, e o destino da próxima semana já está marcado para Maceió.

Com a visita ao Nordeste, o atual presidente além de realizar a campanha em busca de reverter os índices, terá contato mais próximo com dois fortes fatores que implicam em sua rejeição no local: as mulheres e os favorecidos pelo Auxílio Brasil, sucessor do antigo Bolsa Família, criado pelo governo Lula. De acordo com o Datafolha, a preferência do ex-presidente entre os inscritos do programa chega a 59% enquanto o de Bolsonaro 20%.

Foto Destaque: Ex-presidente Lula (PT) à esquerda e o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) à direita. Reprodução/Carta Capital