Notícias

Mais da metade dos brasileiros maiores de 18 anos ingerem bebidas alcoólicas

06 Dez 2021 - 02h33 | Atulizado em 06 Dez 2021 - 02h33
Mais da metade dos brasileiros maiores de 18 anos ingerem bebidas alcoólicas

Recentemente, o Instituto Brasileiro do Fígado, mais conhecido por “Ibrafig” encomendou uma pesquisa ao Datafolha, cujo resultado demonstrou que cerca de 55% dos brasileiros com idade acima de 18 anos ingerem bebidas alcoólicas e, além disso, apontou que 32% (equivalente a 1 em cada 3 brasileiros), ingerem bebida alcoólica semanalmente. Ainda, revelou que 44% ingerem mais de 3 (três) doses de álcool por dia ou na ocasião em questão e 11% do mesmo grupo ingere, pelo menos, 10 (dez) doses por dia. A dose padrão que a pesquisa faz referência é a de 14g de álcool puro, equivalente a 45ml de destilado, 150ml de vinho ou a 1 (uma) lata de cerveja.

Elaborado no mês de setembro, o presente levantamento manifestou que entre os que afirmam ingerir de 1 (uma) a 2 (duas) doses de álcool por dia ou ocasião em questão, verificou-se que as brasileiras (42%) ingerem mais álcool que do que os homens (32%) e, à vista disso, acima do que seria o valor da média nacional (37%), com a ressalva dos brasileiros(as) acima de 60 (sessenta) anos de idade (52%). A pesquisa revelou também um fato curioso, o qual expôs que na medida em que se eleva o consumo diário, diminui-se a faixa etária, sendo de 10% e 12% entre brasileiros de 18 (dezoito) a 59 (cinqüenta e nove) anos de idade, contra 5% atribuído aos indivíduos maiores de 60 (sessenta) anos de idade.

(Foto: Reprodução/LojaBrazil)

Segundo o presidente do Instituto Brasileiro do Fígado (Ibrafig), Paulo Bittencourt, não há um limite seguro para a ingestão de álcool, porquanto a sensibilidade à substância é individual. Por conseguinte, em geral, tratando-se de indivíduos que não possuem doença hepática, a ingestão moderada de álcool, equivalente a 14 (quatorze) doses para homens por semana, ou 7 (sete) doses para mulheres por semana, é consentido como seguro. Todavia, aos que possuem algum tipo de doença ou gordura no fígado é indicado evitar a ingestão de álcool.

"Mesmo aquelas pessoas que bebem apenas aos finais de semana, conhecidos como bebedores sociais, têm risco duas vezes maior de cirrose, quando seguem o padrão de consumo caracterizado pela OMS [Organização Mundial da Saúde] como bebedor pesado episódico (BPE), isto é, mais de quatro e cinco doses de álcool por ocasião, respectivamente para mulheres e homens", relatou o Instituto.

"A recomendação é pelo consumo moderado e consciente, dentro dos padrões considerados como mais seguros, para quem não tem doença hepática. Entretanto, para quem passou ocasionalmente do limite, é importante compensar o uso abusivo com abstinência de álcool nos dias subsequentes, beber bastante líquido e se alimentar de forma adequada. O uso de analgésicos pode potencializar seus efeitos hepatotóxicos associado ao uso de álcool", explicou o presidente do Instituto, Paulo Bittencourt.

https://inmagazine.ig.com.br/post/Conta-de-luz-tera-um-aumento-de-19-no-ano-de-2022

https://inmagazine.ig.com.br/post/E-reduzido-o-intervalo-da-dose-de-reforco-de-5-para-4-meses-em-Sao-Paulo

https://inmagazine.ig.com.br/post/Alemanha-aumenta-restricoes-para-nao-vacinados-contra-a-COVID

Ademais, importante mencionar que para diagnosticar e verificar a saúde do fígado, recomenda-se a realização de exames de avaliação de enzimas hepáticas (sangue), os quais encontram-se disponíveis nas redes pública e privada, especialmente aos indivíduos que realizam ingestão abusiva de álcool.

Foto Destaque: Reprodução/Proteste.