Saúde e Bem Estar

Maneiras de prevenir a trombose

17 Jun 2022 - 15h46 | Atulizado em 17 Jun 2022 - 15h46
Maneiras de prevenir a trombose

A trombose surge quando existe a formação de um coágulo sanguíneo em uma ou mais veias grandes das pernas. Se não for tratada, a condição da pessoa pode evoluir para um quadro mais grave, para o chamado embolia pulmonar.

Quando acontece a formação de um coágulo e interrompe o fluxo sanguíneo consequentemente a trombose surge, ela pode ser perigosa para a saúde, em que as causas da trombose trás também o sedentarismo, com isso uso de medicamentos, obesidade, doenças hereditárias ou predisposição genética, além de fraturas ortopédicas.

Quando se fala em trombose, a gente associa muito à trombose venosa, que é a formação de coágulos nas veias da perna ou qualquer veia do organismo, que pode causar embolia pulmonar. Mas a trombose inclui também a arterial é a principal causa de morte no mundo, porque inclui o infarto e o acidente vascular cerebral, que as pessoas normalmente chamam de derrame”, explica a cardiologista Ariane Macedo, diretora da Sociedade Brasileira de Trombose e Hemostasia.


A trombose ocorre quando há formação de um coágulo sanguíneo em uma ou mais veias grandes das pernas. Foto destaque: Reprodução


Existe tipos diferentes de trombose:

A trombose venosa, que atinge as veias, e a trombose arterial, quando o bloqueio acontece em uma das artérias.

Segundo o médico angiologista César Amorim Neves, Presidente da Associação Bahiana de Medicina (ABM), a formação da trombose venosa está associada a três fatores preponderantes: hipercoagulação do sangue, lesões na parede das veias e imobilização dos pacientes.

A hipercoagulação, condição que favorece a formação de coágulos do sangue, pode estar relacionada a diferentes causas. Entre elas estão a predisposição genética, alterações na quantidade ou no funcionamento de proteínas do sangue que controlam a coagulação, como deficiência de proteína C, S ou Z, entre outros distúrbios.

Outro fator responsável pela trombose venosa são lesões na parede dos vasos. O vaso é formado por substâncias que evitam a coagulação. Às vezes, lesões nas paredes dos vasos alteram essas substâncias e levam à formação do coágulo”, explica César.

Por fim, a imobilização de longa duração também é um fator importante para a formação da trombose. Pessoas que permanecem internadas por longos períodos em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) podem ter um risco aumentado para o desenvolvimento da doença.

Embolia pulmonar:

Quando não é tratada, a trombose pode evoluir para um quadro grave chamado embolia pulmonar. O coágulo pode se desprender e seguir o fluxo da corrente sanguínea, até se alojar nos pulmões. Os sintomas incluem dor no peito, falta de ar, tosse repentina, suor e tontura.

A condição pode levar à necrose dos tecidos da região afetada, devido à interrupção da circulação sanguínea.

10% das mortes dentro dos hospitais ocorrem por embolia pulmonar”, afirma Fábio Henrique Rossi, coordenador da residência médica em Cirurgia Vascular e Endovascular do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia de São Paulo.

Você sabia que o tromboembolismo é a terceira causa de morte no contexto das doenças cardiovasculares? Com a pandemia da Covid-19, o número de casos de pessoas com trombose aumentou. Cerca de 16% dos pacientes infectados pelo coronavírus desenvolveram a condição.

O cardiologista e professor titular da Divisão de Cardiologia da Duke University, dos Estados Unidos, Renato Lopes, publicou um estudo sobre um novo protocolo com o uso de anticoagulantes para pacientes internados em UTIs.

O Brasil é referência no mundo em tratamento de trombose. As instituições estão se unindo em prol da ciência e conseguimos resultados até mais rápidos do que os Estados Unidos e Europa. O mundo passou a seguir nossos resultados”, destaca Lopes.

 

Como prevenir:

A trombose pode ser evitada por meio de medidas simples, como:
.Evitar ficar muito tempo sentado,
.Beber água durante o dia;
.Utilizar roupa confortável,
.Realizar atividade física pelo menos 2 vezes por semana;
.Ter uma alimentação balanceada, rica em legumes e vegetais;
.Evitar fumar ou ingerir bebidas alcoólicas em excesso

 

Foto de Destaque: Reprodução