Cinema/TV

Marilyn Manson processa Evan Rachel Wood por difamação após acusações de assédio e abuso sexual

03 Mar 2022 - 09h25 | Atulizado em 03 Mar 2022 - 09h25
Marilyn Manson processa Evan Rachel Wood por difamação após acusações de assédio e abuso sexual

Depois de ser  acusado de abuso sexual, assédio e agressões, o cantor Marilyn Manson abriu um processo contra  Evan Rachel Wood por difamação. A atriz foi a primeira a denunciá-lo.

Na última quarta feira (02), Marilyn Manson, além de continuar negando todas as denúncias  contra ele, foi até o Tribunal superior de Los Angeles e acusou Evan Rachel Wood de "difamação, danos morais e falsidade ideológica na internet ".  A atriz de Westworld; que foi a primeira a acusá-lo, também abriu um caminho para outras mulheres denunciarem o cantor.

Em seu processo, Manson cita Illma Gore, amiga de Evan e como elas teriam feito uma "conspiração" junto com todas as envolvidas. O cantor afirmou que Evan o fez parecer um estuprador e abusador para o público "uma falsidade maliciosa que degringolou a carreira bem-sucedida de [Manson] na música, TV e cinema”.

Marilyn Manson também defende que Wood cometeu falsidade ideológica ao fingir ser uma agente do FBI. Segundo ele, a atriz teria feito com que a mídia acreditasse que uma investigação federal contra o cantor estava acontecendo. Manson busca reparações.

Evan Rachel Wood denunciou o ator por agressões, abuso sexual e assédio. Os dois tiveram um relacionamento em 2007, quando a ela tinha 19 anos e o cantor 38. "Ele começou a me assediar quando eu era uma adolescente e abusou horrivelmente por anos ".

Após a denúncia, apareceram cerca de quinze mulheres denunciando Manson. Entre elas, a atriz Esmé Bianco (Game of Thrones), ex-namorada e ex-assistente do músico, Ashley Walters.  O cantor negou todas chamando de “Terríveis distorções da realidade

O caso se transformou em documentário pela HBO Max chamado “Phoenix Rising”. No trailer divulgado, Evan Rachel aparece detalhando os abusos que sofreu por Manson.

Esta é a primeira vez que não sou posta em dúvida, questionada ou envergonhada. É a primeira vez que sou simplesmente ouvida. A sensação é de que finalmente acreditam em mim” relata atriz no vídeo.

Confira o trailer:



Trailer de "Phoenix Rising" documentário sobre as acusações contra Merilyn Manson (Reprodução/Youtube)


A produção tem a direção de Amy Berg (Livrai-nos do Mal) e falará sobre todas as acusações do músico com base na história de Wood.

Evan Rachel Wood também acusou Manson de estupro pela gravação do videoclipe em 2007. “Nunca concordei com aquilo; Heart-Shaped Glasses; Manson começou a penetrar de verdade quando as câmeras começaram a filmar”.

A atriz afirma que foi feito o uso de bebidas alcoólicas para deixá-la dopada e não reagir aos atos do compositor. “Nunca estive em um set profissional até aquele dia. Era um caos completo e eu não me senti segura. Ninguém estava cuidando de mim.”

Apesar do documentário e denúncias, Manson continua negando todas as acusações contra ele. “Brian Warner [Manson] não fez sexo com Evan naquele set, e ela sabe que é verdade” dizia a nota enviada a People pelo seu advogado.

Phoenix Rising estreia dia 15 de março na HBO Max e será divido em duas partes.

 

 

Foto Destaque: Marilyn Manson e Evan Rachel Wood. (Foto. Reprodução/Getty Images)