Celebridades

Mel B relembra casamento abusivo que viveu em 10 anos

02 Fev 2022 - 21h25 | Atulizado em 02 Fev 2022 - 21h25
Mel B relembra casamento abusivo que viveu em 10 anos

Mel B, cantora das Spice Girls, falou sobre o relacionamento de 10 anos que passou em um casamento abusivo. Em 2017, a cantora separou de Stephen Belafonte, e revelou os traumas vividos em uma biografia postada em 1 após o término.

Para o jornal britânico The Sun, a cantora contou em detalhes a vida que levou nos 10 anos. Acompanhe na íntegra:

"Nesse final de semana ouvi a gravação traumática de uma mulher supostamente sendo estuprada por um homem em quem ela claramente confiava. Essas situações podem acontecer com qualquer mulher — apesar de, no meu caso, a situação ter sido diferente.

Por 10 anos eu estive em um casamento emocional e fisicamente abusivo que eu finalmente deixei em 2017. Coisas aconteceram entre eu e meu ex que eu ainda não me lembro completamente até hoje porque o trauma pós-abuso pode durar uma vida inteira.

Mas depois de quase cinco anos eu ainda acordo de madrugada com fragmentos horríveis de sons e imagens tomando conta da minha cabeça. Coisas que eu tentei evitar que voltassem, coisas que ainda me fazem me sentir coberta de vergonha, suor e medo."


Mel B em suas redes sociais. (Reprodução/Instagram)


"Eu sei que muitas mulheres que são estupradas e abusadas dentro de relacionamento se sentem impotentes e invisíveis e é por isso que estou me pronunciando. Quando eu eventualmente deixei meu casamento, eu decidi arriscar a minha carreira escrevendo um livro, Brutally Honest, sobre as minhas experiências.

Meu ex me conveceu que ninguém acreditaria em mim, que eu não tinha provas e que como bebida, drogas e sexo eram parte da nossa relação, eu estaria manchada para sempre. Mas para uma mulher que defendeu o Girl Power, eu sentir que tinha que abrir o jogo porque eu sabia que o que aconteceu comigo estava acontecendo com milhões de outras. 
Tinha um problema. A enorme ressaca pelo trauma daquela relação significava que tinha muitas coisas que eu não lembrava. Meu autor teve que entender muitas coisas conversando com amigos próximos, familiares e colegas para conseguir preencher as lacunas da minha memória.

Para o meu horror, descobri o que minha filha, Phoenix, havia presenciado. Saber o que minha filha viu me mata. Saber que na época que estava escrevendo o livro eu não tinha uma memória clara daquela noite é muito perturbador.

Eu passei por tanta coisa e estava tão para baixo que minha autoestima era zero. Estar isolada da minha família, sem ter ninguém para confiar, me fez mergulhar nas bebidas e drogas para diminuir minha dor.

Eu não percebi até depois do lançamento do meu livro que muitas mulheres seguem esse exato padrão. Drogas e bebida são uma forma de auto-medicação para se livrar do tormento, vergonha e culpa. Eu estava completamente fora de mim quando fui gravada fazendo sexo - uma das coisas mais humilhantes que passei no meu relacionamento abusivo.

Eu conheci tantas mulheres pelo Women's Aid que passaram pela mesma coisa. Mulheres que foram drogadas e forçadas a transar com outros homens, mulheres que se sentiram que precisavam concordar com as situações mais degradantes por medo das consequências ou porque realmente não sabiam o que estava acontecendo. Você sente que ninguém nunca vai acreditar na sua versão da história.
Você finge que está tudo bem porque você não tem controle sobre nada e tem até uma parte sua que acredita que se você continuar seguindo, as coisas vão mudar e você irá aproveitar uma relação normal e com amor.

Eu não tenho ideia de quantas mulheres já passaram por isso na vida. Tudo o que eu sei é que quando eu me pronunciei, ouvi mais e mais histórias que se equiparavam à minha experiência.

Então por mais feia que a situação seja, está mais uma vez mostrando o grande problema do abuso contra mulheres em suas casas. Nós precisamos falar sobre isso, lidar com isso e fazer o possível para ver a justiça sendo feita." Finalizou a cantora.

Foto Destaque: Reprodução/Instagram