Esportes

Menino que venceu câncer se torna jogador profissional, e reencontra ídolo de infância que o visitou no hospital

07 Mar 2022 - 19h30 | Atulizado em 07 Mar 2022 - 19h30
Menino que venceu câncer se torna jogador profissional, e reencontra ídolo de infância que o visitou no hospital

Após 12 anos, um menino que venceu o câncer vira jogador profissional e revê em campo jogador que o visitou no hospital. No ano de 2010, o americano Sacha Kljestan presenteou Chris Hegardt com uma camisa em um hospital na cidade de Los Angeles, no último sábado se enfrentaram e trocaram uniformes.

Na luta pela vida, um ciclo de esperança através do amor ao esporte se fechou, durante um jogo pela segunda rodada da Major League Soccer (MLS), na Carolina que não teria outra atração além de ser o primeiro em casa do Charlotte FC, em sua temporada de estreia na competição. Mas um reencontro, após o apito final, roubou a cena: o meia Chris Hegardt, de 20 anos, do time da casa, trocou de uniforme com o veterano meia Sacha Kljestan, que 12 anos atrás o visitou no hospital quando Chris lutava contra um câncer de fígado.

Em dezembro de 2009, prestes a completar oito anos de idade, o pequeno Christopher descobriu um câncer no fígado, justamente após levar uma bolada no estômago durante um jogo na sua escolinha de futebol. Um ano depois, durante seu tratamento no Hospital de Los Angeles, o menino recebeu a visita de Kljestan, que atuava pelo Chivas USA, da Clifornia, e ganhou de presente uma camisa autografada.

Após seis sessões de quimioterapia e um transplante de fígado, Chris Hedgart venceu o câncer em 2021, seguiu sua carreira no futebol se tornando profissional. Sábado, os dois se reencontraram 12 anos após aquela visita, na derrota do Charlotte para o Los Angeles Galaxy de KLjestan, por 1 a 0.



"Tudo isso é uma loucura. Você visita crianças em hospitais algumas vezes, e então não tem mais notícias delas, ou tem as piores notícias" - disse Kljestan, hoje um veterano meio-campista de 36 anos, na entrevista coletiva após a partida.

"Não me custou nada ser gentil com ele e sua família naquele dia, e se eu pude dar a ele ao menos um por cento de esperança ou mesmo fazê-lo sorrir um pouco, já valeu a pena".

— Sacha Kljestan, do LA Galaxy, sobre a visita a Chris Hegardt no hospital em 2010.

 

Foto destaque: Sacha Kljestan e Christopher Hegardt trocam camisas após final da partida. Reprodução/Twitter.