Notícias

Ministério da Agricultura cria padrão oficial de classificação do Café Torrado

17 Mai 2022 - 19h31 | Atulizado em 17 Mai 2022 - 19h31
Ministério da Agricultura cria padrão oficial de classificação do Café Torrado

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), elaborou um modelo oficial de classificação do café torrado no Brasil. A regra, cria uma ferramenta legal para o controle oficial da qualidade do grão, um padrão de classificação do produto, com atributos, identidade, amostragem, modo de apresentação e marcação ou rotulagem. O documento foi publicado na última quarta-feira (11) no Diário Oficial da União.

Mesmo o Brasil sendo o maior produtor mundial de café, não havia ferramenta legal para o controle oficial da qualidade do café torrado. O ministro interino do Mapa, Márcio Eli, disse que a normativa não é uma intervenção do governo, mas sim uma conquista da cadeia produtiva do café. “O Governo é um colaborador na construção do fortalecimento do setor”, comentou.


Atualmente, na comercialização do café, os consumidores baseiam-se na qualidade expressa na embalagem.(Reprodução/MF Rural)


Já o vice-presidente da Comissão de Café da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Thiago Orletti, disse que a classificação é um marco importante para o agronegócio brasileiro.

“Se somos um grande produtor de café com tanta qualidade, precisamos desse avanço e dessa padronização no setor. Esse é um compromisso que estamos assumindo com o consumidor”, finaliza.

A classificação atende uma demanda antiga do setor cafeeiro local. A partir de 1º de janeiro de 2023, o órgão fiscalizador poderá verificar e controlar a qualidade, as condições higiênico-sanitárias e a identidade dos produtos de origem vegetal oferecidos aos consumidores, o que pode ainda aumentar o consumo e a exportação desse produto. O objetivo é a garantia da qualidade do café torrado para todos os tipos de cafés.

De acordo com o presidente do Conselho Nacional do Café (CNC), Silas Brasileiro, esse é um grande momento e uma conquista para o café brasileiro. “O que está sendo colocado neste regulamento dá uma condição de fiscalização correta ao agente que está na ponta, segurança para o consumidor e uma clareza para a indústria”.

 

Foto destaque: O Brasil é o maior produtor mundial de café. Representação/ CHBAGRO.