Celebridades

Morre Paulo Vaz, influencer e policial trans

15 Mar 2022 - 08h00 | Atulizado em 15 Mar 2022 - 08h00
Morre Paulo Vaz, influencer e policial trans

Na noite desta segunda-feira (14), a morte do policial civil Paulo Vaz, de 36 anos, foi confirmada pelo perfil da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), em seu Twitter. Paulo ficou conhecido por ser um dos pouquíssimos homens transexuais a trabalhar na polícia.

As causas da sua morte não foram informadas, mas diversas especulações estão sendo feitas acerca do acontecimento, com base em postagens que o policial fez em seu Instagram mais cedo.


Paulo Vaz uniformizado com farda da Polícia Civil. (Foto: Reprodução/Divulgação)


"Acabamos de saber que o @popo_vaz nos deixou. Infelizmente perdemos mais um de nós que não suportou continuar em uma sociedade tão violenta e desumana. Obrigada por tudo! Seguiremos em luto, na luta. Não é hora de especular sobre a morte do Paulo. Respeitem a dor de quem perdeu um amigo, marido, filho e irmão. É hora de silenciar e refletir. Precisamos pensar em formas de construir um mundo onde as pessoas queiram viver", informou a associação em seus perfis nas redes sociais.

Em 2018, Paulo Vaz foi um dos agentes de segurança que usou suas redes sociais para demonstrar apoio ao policial Leandro Prior, Policial Militar que foi vítima de diversos ataques homofóbicos por aparecer em um vídeo beijando outro homem na boca no metrô de São Paulo, enquanto estava fardado.

Paulo era casado com o criador do canal ‘Põe na Roda’, o youtuber Pedro HMC. O canal é responsável por noticiar coisas relativas ao mundo LGBTQIA+.


Paulo Vaz e seu marido Pedro HMC. (Foto: Reprodução/Divulgação)


Popó era investigador da Polícia desde abril de 2018, na Grande São Paulo. "Eu achava que encontraria muitas barreiras, mas fiquei bastante feliz e surpreso com a recepção dos meus colegas desde o começo. Eu já sabia que há diferença entre as instituições de Polícia Militar e Polícia Civil, mas eu fiquei bastante surpreso", revelou o policial em uma entrevista concedida ao G1, em 2018. "Comecei o processo de hormonização, que é tomar testosterona, há dois anos. Tem algumas formas de tomar testosterona, tem a forma em gel, pomada, oral e injetada. O corpo precisa de um pico de testosterona para se masculinizar. Optei pela forma injetada porque faz diferença mais rápido. Começam a aparecer as características de barba, muda a voz. E também fiz a cirurgia de retirada das mamas", revelou o influencer na ocasião.

Pelas redes sociais, alguns políticos lamentaram a morte de Paulo. "Com muita tristeza recebo a notícia da partida do querido Popó Vaz. Ativista e influenciador transexual, ele deu contribuição decisiva para a luta LGBT contra toda forma de preconceito. Meu abraço aos familiares e amigos. Que Deus nos conforte", disse o senador do PT, Fabiano Contarato.

Erika Hilton, vereadora do PSOL, também sobre a partida do influencer. "Acabo de receber a notícia do falecimento do Paulo Vaz e estou devastada. Ele era muito querido e é uma tristeza que tenha nos deixado. Desejo muita força e solidariedade para toda a família e a todes nesse momento".

Foto Destaque: Reprodução/Instagram