Notícias

Mudanças nos documentos: Quais são as alterações no RG e na CNH?

21 Mar 2022 - 19h30 | Atulizado em 21 Mar 2022 - 19h30
Mudanças nos documentos: Quais são as alterações no RG e na CNH?

Desde o nascimento, o brasileiro precisa de um documento que o identifique como cidadão e cada um deles serve para uma coisa diferente, seja para votar, dirigir ou viajar. Com tantos documentos diferentes, as vezes acaba dificultando o dia a dia do indivíduo que precisa resolver alguma coisa e necessita de todos eles em mãos.

Por isso, desde o dia 1º de março deste ano, o decreto do governo que criou um número único de carteira de identidade para todo o país, entrou em vigor. O número usado para o registro nacional será o do CPF (Cadastro de Pessoas Físicas). Sendo assim, o visual do documento também será único para todo o país. A medida simplifica a vida do cidadão e aumenta a segurança, devido à possibilidade de validação eletrônica de autenticidade por QR Code, inclusive off-line. Os institutos nacionais de identificação têm até 6 de março de 2023 para se adequarem à mudança.

Não é necessário que o cidadão se apresse para trocar o documento. A carteira de identidade que já temos continuará sendo aceita por até 10 anos para a população até 60 anos de idade. Para os indivíduos com mais de 60 anos, será aceita por prazo indeterminado.


Modelo da nova carteira de identidade. (Reprodução/gov.br)


Outro documento importante que passará por mudanças é a CNH (Carteira Nacional de Habilitação), que começará a ser emitida em novo modelo a partir do dia 1º de junho de 2022. As mudanças foram estabelecidas pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito), e o principal objetivo será alinhar a carteira brasileira com o padrão internacional, além de ser mais moderno seguro.

A principal mudança da nova CNH é a classificação de veículos em 14 diferentes categorias. Uma tabela no verso do documento deixará esses dados mais visuais ao usar pictogramas (desenhos simbolizando os tipos de veículos, como motos, carros e caminhões) e as letras atuais (A, B, C e D) sozinhas, combinadas entre si e/ou seguidas pelo número 1.

Os novos códigos ainda serão especificados pelo Contran nos próximos meses. Por enquanto, as regras em vigor ainda continuam valendo. A tabela mais próxima ao padrão internacional é somente uma forma de facilitar a vida de quem vai dirigir em outros países. 

Os condutores não precisarão substituir sua CNH pela nova imediatamente. A mudança acontecerá de forma gradual, conforme os motoristas vão renovando o documento ou solicitando segunda via. 

Foto destaque: Alterações no RG e CNH, buscam modernidade e segurança. Reprodução/Diarinho