Notícias

Mulher que foi flagrada pelo marido fazendo sexo com sem-teto, segue internada com problemas psicológicos

17 Mar 2022 - 22h57 | Atulizado em 17 Mar 2022 - 22h57
Mulher que foi flagrada pelo marido fazendo sexo com sem-teto, segue internada com problemas psicológicos

O personal trainer que flagrou a esposa fazendo sexo com sem-teto, Eduardo Alves de 31 anos, diz que está preocupado com a saúde mental da mulher. O caso aconteceu no último dia 09, em Jardim Roriz, em Planaltina (DF), o agressor teria visto a esposa com o desconhecido, sem roupas, dentro do carro da família fazendo sexo. Em sua defesa, ele disse que pensou que a mulher estaria sendo vítima de um estupro. O homem teve que ser socorrido, bastante machucado, a um hospital local.

Eduardo publicou um vídeo na internet e pediu que pessoas parem de compartilhar 'conteúdo ofensivo contra honra da esposa'. "Vejo que os fatos têm sido transmitidos de maneira errônea, sendo que, no momento, a preocupação deveria ser a saúde dela, até porque a mesma encontra-se internada", diz o personal trainer. Segundo Eduardo, a esposa segue internada com problemas psicológicos.

O caso foi inicialmente atendido pela PM (Polícia Militar). Conforme informações da PM, a mulher disse que as relações sexuais foram consentidas. Uma testemunha ouvida pela Polícia Civil confirmou esta versão.

Em áudios enviados a uma amiga, a mulher disse que, em um primeiro momento, o morador de rua pediu doações. “Me deu vontade de dar um abraço nele”, falou. Em seguida, ele pediu para fazer carinho nos pés dela. “Eu senti uma coisa tão boa”, contou a esposa do personal. A mulher também relatou ter tido visões durante o ocorrido. “Às vezes, eu o enxergava como Deus, às vezes como o Eduardo.” Afirmou.


Foto publicada na internet mostra a esposa entregando uma Bíblia ao homem horas antes do ocorrido. (Reprodução/Nd+)


Morador de rua nega estupro e afirmou ainda que foi convencido por ela, e que, enquanto estava tendo relações sexuais com ela, o marido da mulher chegou e passou a agredi-lo. O homem declarou ainda que não conhecia a mulher.

Após sete dias no Hospital Regional de Planaltina (HRP), o sem-teto de 48 anos, foi acolhido nesta quinta-feira (17), pela Secretaria de Desenvolvimento Social do Distrito Federal e recebido num abrigo em Planaltina (DF). Ele já havia recebido alta, mas, com a repercussão do caso, temia voltar às ruas.

 

Foto destaque: Imagens de câmera de segurança gravaram imagens da agressão. Reprodução/Istoé