Notícias

Novas ameaças e ofensas são direcionadas aos diretores da Anvisa

22 Jan 2022 - 15h09 | Atulizado em 22 Jan 2022 - 15h09
Novas ameaças e ofensas são direcionadas aos diretores da Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) confirmou o envio de e-mails ameaçadores e ofensivos aos seus funcionários, se opondo ao uso de Coronavac para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos. A reportagem do O Globo neste sábado (22) expõe algumas das mensagens.

Segundo O Globo, as ameaças e ofensas chegaram pelos e-mails institucionais dos funcionários já na tarde desta quinta-feira (20), quando foi anunciada a aprovação.

Em uma das mensagens enviadas para a quinta diretoria, uma pessoa que se nomeia como Nilza impõe uma acusação aos funcionários da agência ao colocarem "vidas inocentes em uma grande roleta russa". E acrescenta que servidores da agência serão vítimas de uma "maldição": "o preço a ser pago será terrível não quero estar na sua pele e oro a Deus em desfavor de todos que tem causado dor e sofrimentos ao seu próximo, lembre se o próximo pode ser dentro de sua família"

Em outro e-mail com tom ameaçador, enviado às 14h de uma quinta-feira, o remetente acusa os servidores da agência de "falta de amor à pátria" e também diz que "o preço que o servidor vai pagar será altíssimo". "Com certeza não usará esse experimento nos filhos e netos de vocês".

Técnicos e diretores da Anvisa têm sofrido ameaças e perseguições por causa da polêmica que se tornou sua iniciativa para a vacinação infantil. Somando os e-mails recebidos, os funcionários da agência já registram mais de 300 queixas contra a imunização infantil.


Alessandra Bastos (Diretora), Antonio Barra Torres (Diretor-Presidente) e Gustavo Mendes (Gerente-Geral) são ambos funcionários da Anvisa. (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebon/Agência Brasil)


Em dezembro do ano passado, a Polícia Federal abriu um inquérito para investigar o caso. O inquérito foi aberto um dia antes da Anvisa ter autorizado a vacinação contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos, em 15 de dezembro, tornando mais intensa as ameaças recebidas pelos funcionários.

Nesta sexta-feira (21), o Ministério da Saúde anunciou a utilização de doses da Coronavac para crianças e adolescentes. A decisão aconteceu um dia após o governo de São Paulo ter começado a vacinar as crianças da faixa etária exigida.

Foto em destaque: Anvisa é alvo de ameaças e ofensas por pessoas contra a vacina. (Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles)

Mais Lidas