Money

Novo especulador da Berkshire Hathway analisa mercado de ativos

17 Nov 2021 - 17h15 | Atulizado em 17 Nov 2021 - 17h15
Novo especulador da Berkshire Hathway analisa mercado de ativos

U$$ 2 bilhões de ações foram vendidos pela Berkshire Hathaway, gestora de participações sociais além das que adquiriu no terceiro trimestre, finalizando o momento superando os U$$ 149 bilhões.

No total acumulado do ano, a holding se aproxima dos U$$ 7 bilhões com a venda de ações. Essa quantia é ainda mais vultosa que o saldo registrado nos nove primeiros meses de 2020, U$$ 6 bilhões, mesmo durante o período mais turbulento provocado pelo Covid-19 que trouxe incertezas para o mercado.

As precauções adotadas pela companhia trazem um alerta que sinaliza uma possível agrura enfrentada por Buffett e seus trades na busca de um preço atraente durante a era altas recordes nas bolsas norte-americanas e no velho continente.

Outra evidência que mostra com clareza que os preços dos papeis não estão atrativos para o CEO da Berkshuie Hathaway, é o demonstrativo do Índice Buffett. Ele mede quanto valem as empresas americanas no mercado divido o PIB dos Estados Unidos.

Se crescimento do mercado for mais acelerado em relação a economia real, o resultado será maior. O índice mostra que na história o mercado nunca esteve tão caro. O indicativo está em seu maior patamar, 215%, 72% acima da média histórica, informou o site Corrente Market Valuation. Em 2020, o índice Buffett marcava, 179%.

https://inmagazine.ig.com.br/post/Conheca-a-historia-de-uma-das-mulheres-mais-respeitadas-do-Brasil-Renata-Vichi-de-estagiaria-a-presidente-da-kopenhagen

https://inmagazine.ig.com.br/post/Apesar-dos-tropecos-dolar-consegue-fechar-a-semana-em-alta-no-indice-Ibovespa

https://inmagazine.ig.com.br/post/BTG-e-Shell-Box-fecham-parceria

Essa métrica foi batizada por Buffett depois que o investidor disse em entrevista para a Fortune Magazine que, se fosse para escolher um indicador, esta seria possivelmente uma forma confiável de avaliar os preços do mercado.  

O gênio dos investimentos, Warren Buffett, faz parte da sagrada trindade no universo do mercado nos Estados Unidos da América. Ela se completa com Peter Drucker (Considerado o pai da gestão moderna e o maior filósofo concernente ao fenômeno da globalização na economia), e Charles Munger (empresário e investidor). Munger é o vice-presidente da Berkshire-Hathaway, controlada pelo magnata Buffett.


Munger e Buffett em momento que parece bem diferente daquela reunião que a história conta, e que teve a participação do gênio Peter Drucker (pai da admnistração moderna). Foto (Reprodução/InfoMoney).


Reza a lenda que aconteceu uma reunião que reuniu os três maiores nomes do mundo dos negócios. É verdade elas são pouco conhecidas e foram realizadas num espaço de duas semanas. Relatos dizem que as reuniões não prosperaram em decorrência das divergências relacionadas ao nome que dariam a joint venture. A história conta que, terminada em desacordo, o encontro só produziu uma profunda amargura que um sente pelo outro.

 

Foto destaque (Reprodução/Ihodl)