Notícias

O que é o fenômeno ciclone bomba que devasta parte dos Estados Unidos?

28 Dez 2022 - 07h16 | Atulizado em 28 Dez 2022 - 07h16
O que é o fenômeno ciclone bomba que devasta parte dos Estados Unidos?

Com ventos ultrapassando os 120 km/h o ciclone vare boa parte da América do Norte, causando ao menos 50 mortes até o momento

O fenômeno natural que agora atinge com grande força a América do Norte é conhecido como "ciclone bomba" ou "bombogenesis" - conhecido assim por meteorologistas de fora do Brasil. Nos últimos dias as temperaturas registradas na passagem do ciclone pelos estados dos EUA e Canadá são extremamente baixas, sendo acompanhadas de tempestades, nevascas e ventos ultrapassando os 120 km/h em poucas horas. O ciclone já causou ao menos 50 mortes nos dois países.

Na cidade de Buffalo, no estado de Nova York, as autoridades relataram 25 americanos que vieram a óbito em decorrência da passagem do ciclone bomba. A última descrição retrata o município como transformado numa "zona de guerra", intransitável pelas estradas bloqueadas e sem energia, dificultando o trabalho das equipes de emergência.

Quatro mortes foram registradas numa estrada próxima a cidade de Merrit, província ocidental da Colúmbia Britânica, no Canadá, onde um ônibus capotou devido ao gelo no caminho.

Como explica o meteorologista e consultor climático Francisco Assis, o ciclone é formado basicamente pelo encontro de duas massas opostas de ar quente e frio; um evento natural classificado por ele mesmo como recorrente na região, e que muitas vezes nos Estados Unidos as tempestades de neve são associadas a ocorrência dos ciclones bomba.

"Trata-se de um ar frio que vem muito forte dos polos e se encontra com o ar quente da região. Ele se desloca como uma bolha de ar frio muito forte, causando uma queda de pressão e temperaturas, com condições para a formação de muita queda de neve. Esse nome 'bomba' é por conta da grande queda de pressão", explica Assis.

Segundo o meteorologista, a intensidade do ciclone bomba esse ano é uma exceção acima da média comum nos Estados Unidos: "Ele atingiu toda a costa leste e área central dos Estados Unidos. Ele acontece quase todos os anos, mas não com essa intensidade".

As previsões dos meteorologistas dizem que a intensidade do ciclone vai diminuir nos próximos dias, porém o alerta continua para que moradores de regiões ao norte evitem viagens, limitando às emergências.


Conhecido como ciclone bomba a tempestade atinge os Estados Unidos e Canadá com ventos de até 120 km/h nos últimos dias (Foto: Reprodução/Olhar Digital)


Os ciclones bombas são um clima de nevascas, fortes tempestades e precipitações. O fenômeno já é responsável por milhares de voos cancelados nos últimos dias nos EUA e Canadá, impedindo que muitas pessoas chegassem em casa durante o importante feriado e as comemorações do Natal.

Uma autoridade local do condado de Erie afirmou à agência de notícias Reuters que alguns dos mortos na região foram encontrados dentro de carros ou sob a neve. Muitos outros estados também registraram mortes: Vermont, Ohio, Missouri, Wisconsin, Kansas e Colorado.

Kathy Hochul, governadora do Estado de Nova York, falou nesse domingo (25) que "isso ficará para a história como a tempestade mais devastadora em Buffalo".

Montana, no oeste dos EUA, foi o estado mais afetado pelo frio, com temperaturas chegando aos -45ºC.

O Canadá teve as províncias de Ontário e Quebec como as mais afetadas pela passagem do ciclone no seu território. Somente em Quebec, quase 120 mil residências ficaram sem energia durante o domingo de Natal. As autoridades afirmaram que algumas casas podem levar dias para voltar a conexão normal de rede elétrica.

Foto destaque: Pedestre caminhando pela neve Reprodução/Stock

Mais Lidas