Notícias

Ômicron já é a variante dominante nos Estados Unidos com 73% dos casos

21 Dez 2021 - 16h36 | Atulizado em 21 Dez 2021 - 16h36
Ômicron já é a variante dominante nos Estados Unidos com 73% dos casos

A variante da Covid-19 Ômicron já é a cepa mais transmissível nos Estados Unidos, representando 73% dos casos de acordo com informações publicadas na segunda-feira (20) pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças Norte Americano (CDC).

Ômicron já ultrapassou a antes dominante variante Delta, que teve em média 26,6% dos casos da semana passada. Uma semana antes a variante Delta era de 87% dos casos e a Ômicron 12,6% dos casos.

O CDC tinha publicado no dia 11 de dezembro dados que mostravam que apenas 2,9% dos casos representavam a nova cepa.

A variante Ômicron foi detectada na África do Sul no final de novembro e foi classificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como a “a variante preocupante”. Não se sabe ao certo quando a variante entrou nos Estados Unidos. Apesar da California ter sido o primeiro estado dos EUA a ter confirmado o primeiro caso de Ômicon no país no dia 1 de dezembro, o CDC afirma que um paciente desenvolveu sintomas na primeira quinzena de novembro.

Enquanto a variante se mostra extremamente contagiosa, há ainda muito a se descobrir sobre a gravidade que a doença pode causar.

Em algumas partes do país, os casos de Ômicron são ainda mais altos do que os números nacionais de 73%. Chegando a ser relatados pelo CDC uma estimativa de 90% de casos no Nordeste, Sul, Sudeste e Noroeste.


Reportagem sobre a Ômicron Jovem Pan News (Vídeo: Reprodução/Youtube)


O prefeito da cidade de Nova York, Bill de Blasio disse segunda-feira (20) que a cidade está passando por um rápido crescimento de infecções causadas pela variante Ômicron, e que ele espera que o pico dessa onde aconteça em questão de semanas. De acordo com o departamento de saúde da cidade Nova York, a cidade teve em uma média de 7 dias mais de 7.200 casos por dia, tendo um aumento de 127% de casos da semana anterior.

De Blasio afirmou que pessoas infectadas com Ômicron em Nova York estão tendo sintomas leves até agora, apesar de termos poucas informações e cientistas trabalhando para entenderem como essa variante funciona. E mesmo tendo sintomas leves isso pode elevar os números nos hospitais e causar um colapso no sistema de saúde pela rapidez em que essa variante se espalha.

 

https://inmagazine.ig.com.br/post/Omicron-ja-causa-cancelamentos-Celebracao-do-Ano-Novo-e-cancelada-em-Londres 

https://inmagazine.ig.com.br/post/Boris-Johnson-fala-em-maremoto-da-variante-omicron-e-promete-doses-de-reforco 

https://inmagazine.ig.com.br/post/Luz-no-fim-do-tunel-Diretor-Geral-da-OMS-diz-que-pandemia-deve-terminar-em-2022 


Infectologistas estão pedindo cautela para as autoridades. De acordo com a Universidade de Johns Hopkins, os EUA estão tendo em média por semana 130.000 novos casos diários, 7% a mais do que os das duas últimas semanas e 69.000 casos de internações, uma alta de 14%.

Foto Destaque: Bandeira dos Estados Unidos Covid-19.   Reprodução/ GettyImages