Money

Opinião - Elon Musk consulta seguidores no twitter sobre o mercado de ações

07 Nov 2021 - 19h54 | Atulizado em 07 Nov 2021 - 19h54
Opinião - Elon Musk consulta seguidores no twitter sobre o mercado de ações

O bilionário fez uma pesquisa no sábado (6) com seus 62,5 milhões de seguidores para saber se deveria vender ou não 10% de suas ações na Tesla. O excêntrico twitteiro e cidadão mais rico do mundo não quer enfrentar a máquina tributária que esse ano promete trabalhar com intensidade.

“Veja, eu não recebo salário em dinheiro ou bônus. Eu só tenho ações. Portanto, a única maneira de pagar impostos é vendendo ações”, afirmou o executivo. Seria essa jogada um xeque-mate na taxação tributária que ele considera excessiva?

Musk deixou claro seu descontentamento com a proposta de alta na tributação. A medida incomodou mais de 700 bilionários que arcariam com uma taxação extra sobre os rendimentos de capital de longo prazo gerados em cima dos ativos comerciáveis.

O CEO mostrou toda confiança que tem em seus seguidores e agora analistas financeiros dizendo que vai agir exatamente como for definido pela enquete. A consultoria online realizada através do twitter recebeu mais de 2 milhões de análises com respostas variadas. Tudo isso aconteceu sete horas após ser publicada na rede social. 


Elon Musk é o Pop Star das redes sociais. Foto (Reprodução/OGlobo)


No final a picardia de Elon contou com a participação de mais de 3,5 milhões de votos. A decisão para a venda das ações teve apoio de 57% (maioria). O escrutínio esteve acessível para a participação popular até as 16h de hoje (7). As taxas de impostos ou o valor da venda proposta ainda não está aclarado. O fundador da Space X tinha quase 22,4% dos ativos circulantes da empresa.

Apesar do arroxo tributário, nos Estados Unidos, existem estratégias que podem favorecer bilionários a praticar a evasão fiscal (forma de não quitar impostos). A suprema riqueza é fundamentada no incremento do valor das ações e imóveis não-tributáveis. Menos se forem alienados, nesse caso a tributação acontece.

Os problemas relacionados à tributos na vida de Musk tiveram início em junho quando devassa do site norte-americano ProPublica que declarou a inadimplência do bilionário nos exercícios de 2007 e 2011 nos impostos federais sobre a renda.

https://inmagazine.ig.com.br/post/Baiano-considerado-heroi-da-resistencia-ganha-filme-em-sua-homenagem

https://inmagazine.ig.com.br/post/Lazaro-Ramos-faz-aniversario-cheio-de-expectativas-e-planos-de-como-contribuir-para-um-futuro-mais-democratico

https://inmagazine.ig.com.br/post/Paulo-Guedes-afirma-que-acoes-para-preservar-o-meio-ambiente-deveriam-ser-recompensadas

No período referido acima ele era milionário. O êxito logrado na primeira experiência incitou o investidor a repetir a mesma prática no ano de 2018, quando já ocupava a 2º posição de pessoa mais rica do mundo.

Quando as informações foram vazadas o empresário as rotulou como ficção e reiterou que paga ínfimas quantias de impostos pois não tem holerite e sua remuneração é “quase zero”. “Eu só tenho ações, então a única forma de pagar impostos é vendendo-as”

No inicio do mês de novembro o CEO da Tesla assumiu o posto de homem mais rico do mundo excedendo 300 bilhões em bens.  

 

Foto destaque: Reprodução/Exame.