Saúde e Bem Estar

Pacientes reclamam de lesões na pele causadas pela varíola dos macacos

19 Jul 2022 - 19h00 | Atulizado em 19 Jul 2022 - 19h00
Pacientes reclamam de lesões na pele causadas pela varíola dos macacos

Os casos de varíola dos macacos têm crescido nos últimos dias no Brasil, até a última sexta-feira (15), o Ministério da Saúde confirmou 351 casos da doença no país. Com essa quantidade de casos anunciados, começam a surgir relatos de pacientes com sintomas mais delicados da doença.

Alguns tipos de sintomas da varíola dos macacos são febre, dor no corpo, calafrios e lesões por todo o corpo. As lesões no corpo são acompanhadas de inchaço no local da ferida, dor, ardência e às vezes coceira, sintoma parecido com o da catapora.


Casos de varíola dos macacos tem crescido ultimamente no Brasil (Foto:Reprodução/Metrópoles)


Em entrevista à BBC News Brasil, o paciente identificado como Thiago, disse que a doença causou as lesões cutâneas nas costas, pés, coxas, braço, rosto, barriga, peito e em suas genitais. "Achei que poderia ser um resfriado ou até covid-19, mas, no dia seguinte, ao tomar banho, notei as primeiras lesões nas costas e no pênis".

Apesar de ser uma doença causada por um vírus da mesma família de vírus que causa a varíola humana, a varíola dos macacos não chega a ser letal como a doença erradicada no Brasil.

Segundo Thiago, seus sintomas começaram no dia 10 de julho e no dia seguinte percebeu as lesões cutâneas em sua pele, ao tomar banho.

Thiago foi diagnosticado com a doença no Instituto Emílio Ribas, um hospital público que é referência e especializado em infectologia na cidade de São Paulo. O paciente procurou o hospital após começar a sentir os sintomas e perceber as lesões cutâneas na pele e ter recebido a informação de que um amigo, no qual teve contato uma semana antes, havia testado positivo para a varíola dos macacos.

Thiago e seu amigo não estiveram fora do Brasil recentemente, fato esse que leva a crer que os dois contraíram o vírus dentro do país, em uma transmissão comunitária da doença.

Foto destaque: Mão com lesões cutâneas Reprodução/UOL