Notícias

Passageira é agredida por motorista de aplicativo no Ceará

31 Mai 2022 - 12h00 | Atulizado em 31 Mai 2022 - 12h00
Passageira é agredida por motorista de aplicativo no Ceará

No município de Juazeiro do Norte, localizado no interior do Ceará, uma passageira de corrida de aplicativo foi agredida pelo motorista ao terminar sua viagem. O caso ocorreu na noite deste domingo (29), e segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) as informações primárias indicam que as agressões foram realizadas devido um valor extra cobrado pelo motorista.

De acordo com a Policia Militar do Ceará (PMCE), que foi acionada ao local, o que teria provocado essa reação do motorista seria a discordância do valor exigido para a passageira. A vítima, Camila Andrade, deu sua versão do acontecimento, "Já dentro do carro ele começou a me enforcar. Ele usava uma das mãos para me enforcar e com a outra ele dava vários socos. Eu estava com um top e torceu e fiquei nua aqui na parte de cima. Depois que comecei a gritar e algumas pessoas chegaram ele tentou colocar a culpa em mim, dizendo que eu que o tinha agredido, além de ter me ameaçado dizendo que eu iria pagar por isso", relata Camila em trecho de reportagem ao G1.


Vítima das agressões expõe os hematomas e ferimentos.  (Foto: Reprodução/Instagram)


As agressões que foram filmadas por uma câmera de segurança, mostram o condutor do veículo discutindo com a passageira e em seguida a tentativa de um golpe na vítima, Camila desviou do soco e revidou acertando o motorista.

O representante dos motoristas do aplicativo de corridas, Jonathan Souza, informou que o motorista foi banido do aplicativo, entretanto a medida só é valida para as plataformas locais, "Com relação às nacionais, elas precisam se posicionar imediatamente sobre o caso", informa o representante. Jonathan expressa que não concorda com a atitude que o colaborador teve. O motorista, que negou ser identificado, admitiu ter cobrado a taxa extra pela corrida alegando não receber o suficiente para tal serviço “A maioria dos motoristas que trabalham por aplicativo sabe que as corridas são sem futuro (sic) e por isso eu pedi a mais sim".

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, a polícia militar solicitou guias para realizar o exame de corpo de delito na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) e foi aberto um inquérito policial para investigação.

Foto Destaque: Momento da agressão à passageira, em frente sua residência. Reprodução/G1