BBB

Paulo André recebe dinheiro do Bolsa Atleta enquanto participa do ‘BBB’

03 Fev 2022 - 21h58 | Atulizado em 03 Fev 2022 - 21h58
Paulo André recebe dinheiro do Bolsa Atleta enquanto participa do ‘BBB’

O velocista Paulo André Camilo de Oliveira, de 23 anos, que competiu recentemente nos Jogos Olímpicos de Tóquio, é uma das principais esperanças do atletismo brasileiro e já, mesmo com a pouca idade, é multi campeão. Mas neste ano o jovem resolveu partir para um novo desafio e aceitou o convite da produção do ‘BBB’ para ser um dos confinados na casa mais vigiada do país para, segundo matéria da Folha de S. Paulo, ganhar mais “visibilidade e a possibilidade de explorar a sua imagem, algo que pode lhe render mais dinheiro que as premiações esportivas.”

O problema é que enquanto ‘PA’, como ele também é conhecido, participa do ‘BBB’ o atleta segue recebendo e acumulando incentivos do governo federal; mesmo sendo paulista, ele também está incluso no do governo do Espírito Santo – estado onde mora, na cidade de Vila Velha –, e ainda como terceiro-sargento da Marinha.


 

Paulo André posa com medalhas (Foto: Reprodução/Folha de S. Paulo)


No Bolsa Atleta Federal, programa destinado a dar aos esportistas “condições mínimas para que se dediquem, com exclusividade e tranquilidade aos treinamentos e às competições” ele recebe R$ 1.850,00 por mês. Do programa Bolsa Atleta Capixaba são mais R$2.000,00, além dos R$4.700,00 mensais pela patente que ocupa em um dos três ramos da FAB (Forças Armadas do Brasil). Isso sem levar em conta os R$ 1.650,00 mensais como “prêmio extra” por integrar a seleção permanente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). Ou seja, somados todos os valores ele recebe R$10.200,00 mensalmente.

Então, caso permaneça no reality show até o final, que está previsto para abril, e não perca os auxílios, o atleta receberá um total superior a R$30 mil reais, considerando o fato de que ele está  - e pode ficar até meses-, sem treinar ou competir.


 

Paulo André competindo em Doha, 2019 (Foto: Reprodução/Olimpíada Todo Dia)


Procurado pelo jornal Folha de S. Paulo, o empresário de Paulo André, Basílio Emílio, justificou que todos os benefícios que o atleta recebe são fruto dos resultados obtidos na temporada 2021 e que ele não abandonou a carreira esportiva, “apenas viu o ‘BBB’ como uma oportunidade única de crescer sua imagem”. Disse ainda que, mesmo antes da proposta de ir ao programa, nunca esteve nos planos a participação dele nas disputas de pista coberta (indoor) neste primeiro semestre, o que inclui o Sul-Americano agora em fevereiro em Cochabamba, na Bolívia e a temporada do atletismo mundial, que acontece durante o inverno no hemisfério norte. Mas há competições previstas para o segundo semestre do ano.

O anúncio de sua participação pegou CBAt, COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e a Marinha de surpresa. Com relação à polêmica em questão, tanto a Secretária de Esportes do Espírito Santo como a do Governo Federal estão avaliando o caso e analisando quais as medidas que serão tomadas diante dessa situação. A Marinha disse que aguarda resposta do setor de subsídios. Já a Nike, apoiadora do corredor, respondeu que não comenta os contratos de patrocínio.

 

Foto Destaque: Reprodução/TV Globo