Saúde e Bem Estar

Pessoas com diabetes tem o dobro de risco de surdez, segundo estudo

22 Fev 2022 - 14h57 | Atulizado em 22 Fev 2022 - 14h57
Pessoas com diabetes tem o dobro de risco de surdez, segundo estudo

A surdez é um assunto que, quando mencionado, pode ser facilmente associado à velhice. Muitos idosos tem o problema da perda de audição por conta da idade avançada, mas a causa da surdez vai além disso. Diversas doenças podem causar algum tipo de problema auditivo nas pessoas e uma delas é o diabetes.

Pessoas com diabetes tem o dobro de chances de terem perda auditiva em comparação com outras pessoas que não possuem a doença crônica, segundo estudo feito pela Associação Americana de Diabetes (ADA, em inglês). Isso se deve ao fato de quando o nível de glicose no sangue fica alto danificam os pequenos vasos sanguíneos que irrigam as microestruturas da cóclea, acarretando a interrupção do fluxo.


Idoso sendo examinado no hospital (Foto:Reprodução/G1)


Controlar o nível de glicemia é extremamente importante porque taxas baixas de glicose presente no sangue podem prejudicar a audição do mesmo jeito que as taxas altas. Além disso, alguns medicamentos para o controle do diabetes podem prejudicar a audição do paciente. Eles são medicamentos ototóxicos, que causam lesões na estrutura interna da orelha, impactando negativamente suas funções auditivas e de equilíbrio.

A International Diabetes Federation (IDF) concluiu que em 2015, 14 milhões de pessoas no Brasil eram diabéticas. Segundo a IDF em 2040 o país terá 23,2 milhões de pessoas com o diabetes. Os dados ainda indicam que para cada brasileiro com diabetes, outras três pessoas tem o risco de enfrentar os problemas similares.

A surdez é uma condição que vai se agravando gradualmente, podendo passar despercebida no início e que esta relacionada a ansiedade, depressão e isolamento. Os indícios de uma surdez vão desde a dificuldade para ouvir conversas em grupo ou em lugares barulhentos, até aumentar o volume de aparelhos que emitem som, chegando ao ponto de incomodar outras pessoas que estão por perto.

Se o paciente for identificado com pré-diabetes ou diabetes, é necessário a busca por um profissional de saúde para fazer acompanhamento e monitorar através de exames periódicos o nível da audição da pessoa.

Foto destaque: Paciente sendo examinado pelo médico Reprodução/GrupoConviva

Mais Lidas