Saúde e Bem Estar

Pfizer começa a segunda entrega de doses em parceria com o governo federal

09 Out 2021 - 11h11 | Atulizado em 09 Out 2021 - 11h11
Pfizer começa a segunda entrega de doses em parceria com o governo federal

Neste sábado (9), a farmacêutica americana Pfizer inicia a entrega do lote de imunizantes contra o coronavírus previstas no segundo acordo firmado com o governo.  O primeiro envio do contrato conta com mais um milhão e 900 mil doses e terá o desembarque no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP).


Pfizer(Foto: Reprodução/x3 / Pixabay)


O voo sairá da Holanda, no Aeroporto Schiphol de Amsterdam. As vacinas enviadas para o Brasil são produzidas em duas fábricas nos Estados Unidos e uma na Bélgica. "Quando chegam ao Brasil, os imunizantes são descarregados do avião em até 1 hora, dependendo da quantidade, e enviados para o centro de distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos", comunicou a Pfizer.

Assinado em 14 de maio, o segundo acordo entre a Pfizer e o governo federal prevê mais 10 milhões de imunizantes entre o mês de outubro e dezembro. Na última terça-feira (5), a farmacêutica americana finalizou a entrega de 100 milhões de vacinas previstas no primeiro acordo. A entrega do último envio do primeiro contrato aconteceu no último domingo (3) com atraso e após o voo com 1,1 milhão de doses ser remanejado por “questões de logísticas”.

O aeroporto utilizado até agora para entregar as doses da Pfizer ao Brasil foi o Aeroporto de Viracopos. Com 1 milhão de imunizantes na primeira remessa entregue para o país no dia 29 de abril, teve uma cerimônia que contou com a presença de Marcelo Queiroga, Ministro da Saúde.

https://inmagazine.com.br/post/Segundo-estudo-vacina-da-Pfizer-diminui-risco-de-hospitalizacao-em-90-depois-da-2a-dose

https://inmagazine.com.br/post/No-Brasil-147-milhoes-tomaram-a-primeira-dose-e-94-milhoes-estao-completamente-imunizados

https://inmagazine.com.br/post/Para-tratamento-da-COVID-19-Anvisa-aprova-estudo-com-produto-a-base-de-celulas-tronco

De acordo com a farmacêutica americana, as vacinas enviadas para o Brasil são produzidas em duas fábricas, Kalamazoo e McPherson que fica nos Estados Unidos e uma, na Europa, Purrs que fica na Bélgica. A administração de entregas dos imunizantes ao governo federal tem apoio da Receita Federal, Polícia Federal e da polícia Rodoviária Federal.

Ainda no Aeroporto de Viracopos, grupos da Receita desenvolveram um processo que se chama desembaraço sobre nuvens, que autoriza a antecipação da conferência e libera a carga – o procedimento entre a abertura da porta de carga da aeronave e a liberação do caminhão acontece em até 20 minutos.

Depois da liberação em Viracopos, há grupos que escoltam o transporte rodoviário dos imunizantes até o centro de distribuição do Ministério da Saúde que se localiza em Garulhos (SP)

Foto destaque: Reprodução/Artem Podrez /Pexels