Esportes

Pochettino confirma retorno de Messi e aguarda Neymar para as oitavas da Champions League

22 Jan 2022 - 16h09 | Atulizado em 22 Jan 2022 - 16h09
Pochettino confirma retorno de Messi e aguarda Neymar para as oitavas da Champions League

Após se recuperar da covid, Lionel Messi está de volta ao PSG depois de cumprir a quarentena e recuperação. O argentino ficou três semanas fora e deve começar no banco diante o Reims no próximo domingo, pela rodada do Campeonato Francês. Veja o retono de Messi aos treinos:



O técnico do PSG, Maurício Pochettino, comemorou o retorno do argentino, mas pediu cautela por conta do período fora dos gramados: "As coisas correram muito bem ao longo da semana. Ele treinou bem, se sente bem e estamos muito felizes por tê-lo de volta conosco. Mas houve um período de inatividade, e precisaremos estar atentos por causa disso”, contou Pochettino.

Outro jogador que segue na fase final de recuperação é o brasileiro Neymar, o atacante tem retorno previsto para o jogo das oitavas de finais diante o Real Madrid, o treinador elogiou o comportamento do camisa 10 e o seu foco na reabilitação: “Neymar está muito motivado. Ele é uma pessoa muito emotiva e passa uma energia muito boa. Falei com ele ontem (sexta), e a evolução de sua lesão é boa”, revelou o argentino.

Neymar se recupera de uma lesão nos ligamentos do tornozelo esquerdo sofrida em novembro de 2021, o que lhe deixou fora dos gramados desde então. De acordo com o boletim médico divulgado pelo clube francês, o camisa 10 deve voltar a correr em campo na próxima semana e iniciar a fase final da transição aos gramados.

Líder isolado do Campeonato Francês com 50 pontos, o Paris Saint-Germain recebe o Reims neste domingo, às 16h45. Com mais um título nacional encaminhado, o foco do clube parisiense é preparar a equipe para os duelos das oitavas de finais frente o Real Madrid. O jogo de ida está marcado para o dia 15 de fevereiro, no Parc des Prince, a volta será no dia 9 de março, no Santiago Bernabeu.

 

 

Foto destaque: Cristiano Ronaldo. Reprodução/Reuters.