Notícias

Polícia Federal realiza busca e apreensão contra suspeitos de extrair ouro ilegalmente

06 Abr 2022 - 16h00 | Atulizado em 06 Abr 2022 - 16h00
Polícia Federal realiza busca e apreensão contra suspeitos de extrair ouro ilegalmente

Nesta terça-feira (5) a Polícia Federal realizou uma operação cumprindo dez mandados de busca e apreensão contra suspeitos de receptação de ouro extraído de garimpos clandestinos. As diligências ocorreram em Alta Floresta, em São Paulo, também nos munícipios paraenses de Itaituba, São João de Pirabas e Belém. 

A Justiça Federal em São Paulo ordenou o bloqueio de R$146 milhões em investimentos e contas bancárias. Junto desse patrimônio em dinheiro, ocorreu a apreensão de uma aeronave usada no transporte do ouro ilegal. De acordo com a PF, essa foi a quantidade de ouro comercializada. 

As investigações foram iniciadas pela Polícia Federal em agosto de 2021, quando foram apreendidos 52 quilos de ouro em barra no Campo de Marte, na capital paulista. De acordo com a perícia feita na época, foram localizados indícios de que o minério veio de áreas de garimpos clandestinos no Norte do Brasil. Segundo a Polícia, a carga não possuía nenhuma nota fiscal.


Ouro apreendido pela Polícia Federal (Foto: Reprodução/G1)


Segundo informações dadas pela PF, parte desses ouros extraídos eram utilizados na confecção de joias italianas. Para o que era utilizado o restante da extração, ainda não é possível identificar. Os policiais afirmam que o principal investigado da operação tinha um lucro líquido de R$300 mil por mês. Parte desses valores eram utilizados para comprar fazendas nos Estados do Pará e Tocantins.

De acordo com a Polícia, o cumprimento das buscas também tem como função buscar mais elementos que possam identificar todo o fluxo financeiro, extração e comercialização do ouro ilegal. Além disso, os agentes querem apurar o tamanho do dano ambiental causado por esse crime.

Ademais, os suspeitos poderão responder pelos crimes de usurpação de bens da União – ocasionada pela exploração mineral clandestina - receptação de ouro ilegal e também por sonegação fiscal. A identidade dos acusados não foram divulgadas. 

 

Foto destaque: Reprodução/T1 Notícias