Notícias

Policial que atirou em Leandro Lo foi para boate e motel após o homicídio

14 Ago 2022 - 15h38 | Atulizado em 14 Ago 2022 - 15h38
Policial que atirou em Leandro Lo foi para boate e motel após o homicídio

O policial militar Henrique Otávio de Oliveira Veloso, que assassinou o campeão mundial de Jiu-Jitsu Leandro Lo Pereira do Nascimento, foi a outra boate e a um motel depois do crime, na zona Sul de São Paulo, no domingo (7). Na boate, o PM consumiu 1,6 mil reais em bebidas, e quase duas horas depois, saiu do local e foi a um motel em Pinheiros, acompanhado de uma garota de programa.

As imagens das câmeras de segurança foram obtidas pelo SP2, da TV Globo, assim como o acesso à comanda. Depois de cometer o crime no Clube Sírio em São Paulo, Henrique Otávio foi flagrado na recepção de uma boate em Moema, a cerca de 2km de distância. Duas horas depois, o policial foi flagrado em um motel na zona oeste de São Paulo, acompanhado de uma mulher, que, segundo o delegado que acompanha o caso, é uma garota de programa. Eles chegaram ao local às 5h40 da segunda (8) e só sairam às 16h26.


trajetolo

Trajeto feito pelo PM após o assasinato. Fonte: Google Maps.


Na comanda, consta o consumo de uma garrafa de uísque, duas águas de coco, duas latas de energético e duas doses de gin. O PM agora encontra-se detido no presídio militar Romão Gomes em prisão preventiva, onde se entregou calado e sem relatar a sua versão dos fatos; ele irá responder por homicídio qualificado por motivo fútil.

Segundo testemunhas, Henrique Otávio provocou Leandro Lo, e ambos já se conheciam antes mesmo do ocorrido. O lutador imobilizou o policial, que recuou e sacou uma arma - propriedade da Polícia Militar - e alvejou a cabeça de Leandro, que foi socorrido e levado ao Hospital Municipal Arthur Saboya, também na zona sul, mas não resistiu. "Ele chegou, pegou uma garrafa de bebida da nossa mesa. O Lo apenas o imobilizou para acalmar. Ele deu quatro ou cinco passos e atirou” narrou um dos amigos de Lo, que presenciou o ocorrido e pediu para não ser identificado.

Foto Destaque: Reprodução/TV Globo