Notícias

Presidente da Pfizer anuncia sobre o estudo de vacinas para as novas variantes

13 Abr 2022 - 21h02 | Atulizado em 13 Abr 2022 - 21h02
Presidente da Pfizer anuncia sobre o estudo de vacinas para as novas variantes

Nesta quarta-feira (13), o presidente da farmacêutica Pfizer, Albert Bourla, anunciou que uma nova versão das vacinas para as variantes existentes podem ser desenvolvidas até setembro. As informações foram dadas em uma coletiva de imprensa realizada pela Federação Internacional de Fabricantes e Associações Farmacêuticas.  

Espero que até o outono (do Hemisfério Norte) – mas não é uma certeza – possamos ter uma vacina contra tudo o que se sabe no momento", – afirma Bourla, durante sua entrevista. No momento, a Pfizer realiza estudos sobre quais são as melhores fórmulas para a criação dos imunizantes. O principal intuito é que seja feita uma única vacina destinada à todas as variantes existentes, não apenas para a Ômicron, ampliando ainda mais as imunizações. 

A vacina da Pfizer foi desenvolvida juntamente com a empresa alemã BioNTech, ela foi o imunizante mais aplicado no mundo inteiro contra a COVID-19. Além disso, a vacina foi uma das primeiras a ganhar registro por uma agência de saúde. A sua primeira aplicação ocorreu no Reino Unido, em 2020, antes mesmo de completar um ano sobre o primeiro caso detectado na China. 

A tecnologia utilizada atualmente no imunizante é a de RNA mensageiro mas, mesmo tendo sua eficácia reduzida contra a variante Ômicron, a Pfizer segue oferecendo alta proteção contra mortes, internações e sintomas graves.


Vacinação contra a Covid-19 (Foto: Reprodução/saúde-RS)


No Brasil, a vacina recebeu seu registro oficial pela Anvisa em fevereiro de 2021. No final do mesmo ano, a agência realizou a liberação da vacinação pediátrica com o imunizante em crianças com idades entre 5 a 11 anos.  

Os casos de COVID-19 seguem ficando em baixa no Brasil. Atualmente, menos de 40% dos leitos de UTI estão ocupados com pacientes em estado grave da doença. Após o início das vacinações e suas doses extras, pessoas que contraem o vírus estão tendo sintomas cada vez mais leves, tornando o quadro completamente leve e sem complicações. Houveram casos confirmados das novas variantes em locais específicos, mas a imunização auxiliou no processo de melhora.  

 

Foto destaque: Reprodução/Focustech