Money

Presidente da reserva federal dos Estados Unidos não considera um aumento na taxa de Juros

04 Mai 2022 - 21h59 | Atulizado em 04 Mai 2022 - 21h59
Presidente da reserva federal dos Estados Unidos não considera um aumento na taxa de Juros

Jerome Powell, presidente da Reserva Federal dos Estados Unidos junto as autoridades do banco central americano, não estão considerando uma alta de 0,75 ponto percentual nos juros para as próximas reuniões de política monetária.




Coletiva públicada no perfil oficial da Reserva Federal, Jerome Powell responde aos jornalistas que o Banco Central não considera uma alta de 0,75 ponto percentual


Nesses últimos dias, economistas do mundo inteiro esperavam uma alta de meio ponto percentual de juros mediante a maior inflação americana na história desde 2000, mas de acordo com as falar do Powell não aumentará tanto assim.


Impulsionada pelo volta do ´´novo`` normal após o covid-19 e agora pela guerra na Ucrânia, a economia americana se vê em ameaça após a inflação chegar em na sua pior alta após 40 anos da ´´Grande Inflação``.


Essa taxa mais alta poderia impactar o mercado acionário, as empresas teriam que investir menos e o financiamento ficaria mais caro, afetaria também o mercado imobiliário americano, já que em março após o aumento de 0,25 ponto percentual, os pedidos de crédito imobiliário atingiu números jamais vistos, o mercado imobiliário foi abalado em 2008 e acabou gerando uma das maiores crises econômicas da história dos Estados Unidos.


 Esse movimento de aumentar 0,75 ponto percentual poderia causar uma grande recessão no país, já que o aumento de 0,25% feito em 2018 quase afetou a economia. Medidas como essa, tem que ser tomada com muita cautela, já que uma crise na maior economia do mundo rebateria em países emergentes, como o Brasil, que é uma econmia que depende muito dos Estados Unidos e o resto da europa, hoje, com a guerra na Ucrânia, e o mundo pós pandemia, podemos esperar por muitos ajustes nas taxas na economia mundial.

Após o ano de 2008, a economia americana sempre tenta tomar o máximo de cautela possível, foi a maior crise americana depois da ```Grande queda`` nos anos 20.