Notícias

Presidente ucraniano, Zelensky, acusa a Rússia de ataque a civís

25 Fev 2022 - 17h21 | Atulizado em 25 Fev 2022 - 17h21
Presidente ucraniano, Zelensky, acusa a Rússia de ataque a civís

Nesta quinta-feira (24), o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, acusou a Rússia de atacar áreas civis, e elogiou o ato “heroico” de compatriotas perante à invasão e confirmou que tropas estão fazendo o que podem para defenderem o país.

Segundo afirmou Zelensky, em vídeo: “Eles dizem que os civis não são um alvo. Mas esta é outra mentira deles. Na realidade, eles não fazem distinção entre as áreas em que operam”. Ele chegou a comparar a atual invasão russa com a ofensiva nazista, em 1941. “Esta noite começaram a bombardear bairros civis. Isto nos recorda (a ofensiva nazista de) 1941”, completou em uma mensagem divulgada em rede social.

No centro de Kiev, durante a madrugada desta sexta, duas explosões fortes foram ouvidas. O exército ucraniano relatou disparos de mísseis contra a capital junto a destruição de dois desses mísseis pelos sistemas de defesa.

Vitali Klistschko, prefeito de Kiev, informou que três pessoas foram feridas, sendo que uma está em estado crítico, em um bairro residencial ao sudeste da capital.


Soldados ucranianos durante retomada do aeroporto de Antonov (Foto: Reprodução/Daniel Leal/AFP)


“Os ucranianos estão demonstrando heroísmo”, disse o presidente Zelensky.  Ele completou, dizendo que os russos “pensavam que nossas forças estavam cansadas, mas não estamos cansados”, referindo-se ao início da invasão, na quinta.

“Nossas forças estão fazendo todo o possível para defender a Ucrânia”, reforçou. Zelensky afirmou também que para encerrar os combates, a Rússia terá que falar com a Ucrânia em algum momento.

“A Rússia terá que falar conosco, mais cedo ou mais tarde. Conversar sobre como acabar com os combates e parar esta invasão. Quanto mais cedo a conversa começar, menores serão as perdas, inclusive para a Rússia”, disse o chefe de Estado ucraniano.

Ele também lembrou dos protestos dos russos contra a guerra na quinta-feira, onde centenas foram detidos por isso. Declarou: “Aos cidadãos da Federação da Rússia que estão saindo para protestar, nós os observamos vocês. E isto significa que vocês nos ouviram. Isto significa que vocês acreditam em nós. Lutem por nós. Lutem contra a guerra”.

A ofensiva dos russos começou na madrugada de quinta, 24, após o reconhecimento, feito por Vladimir Putin, na segunda, 21, da independência de territórios separatistas rebeldes na região leste da Ucrânia.



Foto destaque: Volodymyr Zelensky. Reprodução/Thibault Camus/Pool/AFP

Mais Lidas