Notícias

Putin e Bolsonaro se encontram nesta quarta-feira em meio a questões diplomáticas importantes

16 Fev 2022 - 08h55 | Atulizado em 16 Fev 2022 - 08h55
Putin e Bolsonaro se encontram nesta quarta-feira em meio a questões diplomáticas importantes

Em sua passagem pela Rússia, o presidente Jair Bolsonaro se encontrará com o chefe executivo do país anfitrião, Vladmir Putin, na quarta-feira. A viagem ocorre à revelia do parecer estadunidense, que considera a situação ucraniana muito problemática para a política e economia mundiais.

Bolsonaro parece se manter indiferente a todas as críticas, além de acreditar em possibilidades de ganho para o Brasil através do diálogo com o país euroasiático. Em sua conta oficial no Twitter, ele fez memória à primeira visita de um estadista brasileiro (Dom Pedro II) à Rússia, em 1876, e ainda completou com a afirmação de que o país “tem vocação de amizade com todas as nações do mundo”.

Em sua versão de língua inglesa, o site oficial do Kremlin considerou o encontro como uma oportunidade para o fortalecimento de uma “parceria estratégica” e que haverá debate sobre “importantes assuntos internacionais”. Confira as postagens abaixo:


- Em 1876, Dom Pedro II foi o 1° estadista brasileiro a visitar a Rússia.

- 146 anos depois, no ano em que comemoramos 200 anos da independência do Brasil, tenho a satisfação de realizar o mesmo percurso.

- Nosso Brasil tem vocação de amizade com todas as nações do mundo.
pic.twitter.com/0twPjfOsDI

— Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) February 15, 2022 ">

#Moscow: On February 16, Vladimir Putin will hold talks with President of Brazil Jair Bolsonaro https://t.co/aaWb29G307

— President of Russia (@KremlinRussia_E) February 15, 2022 ">

O Yahoo Notícias informou que “Bolsonaro viaja acompanhado dos ministros das Relações Exteriores e da Defesa” e menciona um “aceno” à Ucrânia, feito por intermédio do ministro das Relações Exteriores, Carlos França, que “conversou por telefone com o chanceler ucraniano, Dmyitro Kuleba”.

A aproximação parece para muitos reforçar certo esfriamento observado na política brasileira no tocante à sua relação com os Estados Unidos. Desde a derrota do presidente Donald Trump, que conseguia manter o Brasil em relação estreita com seu país, o Governo Federal parece vir tentando se aproximar de outros aliados políticos importantes.


    Um encontro entre os dois líderes em 2019 (Foto: Reprodução/Mikhail Svetlov/GettyImages)


Desde 1876, data citada por Bolsonaro em sua publicação, a história foi afetada de forma diversa. Ambos os países, outrora monarquias, são hoje membros do BRICS e vale lembrar que o diálogo russo-brasileiro não é uma novidade para a diplomática nacional, passando por Lula, Dilma e Temer também.

O presidente segue, respeitando regras aplicadas pelo próprio Kremlin, em isolamento até o encontro com Putin. O russo vem recebendo seus parceiros sob estritas medidas de higienização, lançando mão até mesmo de uma longa mesa branca.

 

Foto Destaque: Reprodução/Alan Santos/PR/Portal R7

Mais Lidas