Money

Rede de cafeteria Starbucks irá deixar a Rússia

24 Mai 2022 - 11h00 | Atulizado em 24 Mai 2022 - 11h00
Rede de cafeteria Starbucks irá deixar a Rússia

A rede de cafeterias Starbucks, é a mais nova marca global a deixar a Rússia. Depois de tantas perdas de marcas estrangeiras após o início da guerra contra a Ucrânia, a Rússia perde mais uma entre tantas marcas. A Starbucks ficou cerca de 15 anos no país e operava com 130 lojas e cerca de 2 mil funcionários no total. A decisão de sair do país foi justamente pela ação já adotada por outras empresas estrangeiras que estavam no país e saíram em meio ao confronto de russos e ucranianos. 

O McDonald's foi outra empresa que realizou a saída do país russo. Com isso, a empresa negocia a venda de suas franquias para franqueadores locais. Já a Renault, empresa automobilística, negocia as vendas de participações majoritárias para uma das maiores montadoras russas, porém, com opção de comprá-las novamente. 


 

Loja do McDonald's que também deixou a Rússia (Foto: Reprodução/Wikimedia Commons)


Diversas empresas do ocidente fecharam suas portas para a Rússia devido aos impactos ocorridos da guerra contra a Ucrânia. Organizações importantes como Shell, Unilever, Ferrari, Coca-Cola, entre outras tantas. A saída de cada uma delas causa um grande impacto econômico negativo para os russos. 

O Starbucks garante que continuará pagando seus funcionários durante seis meses após essa decisão de deixar o maior país do mundo. A empresa de redes de cafeteria não revelou valores do efeito que a sua saída pode implicar no país russo.

Empresas como Shell e McDonald's revelaram impactos bilionários na economia russa em relação ao acordo que havia entre as empresas com o país. A empresa de fast food divulgou valores passando de 1 bilhão de dólares, aproximadamente um prejuízo de US $1,4 bi. Já a Shell era uma das maiores compradoras de gás e petróleo na Rússia e deixou de investir cerca de 15 bilhões de reais com a saída do país.

A Rússia sofrerá com essas saídas importantes de empresas de todo o planeta. A movimentação econômica no país vai sentir uma certa dificuldade pela falta de novas organizações para se consumir.

Foto Destaque: Loja do Starbucks em Moscou, capital da Rússia. Reprodução/Starbucks