Notícias

Rei da Holanda decide aposentar carruagem de ouro com associação ao tempo de negros escravizados

15 Jan 2022 - 11h20 | Atulizado em 15 Jan 2022 - 11h20
Rei da Holanda decide aposentar carruagem de ouro com associação ao tempo de negros escravizados

Na última quinta-feira (13), o Rei da Holanda, Willem-Alexander, anunciou que se desfez da "Carruagem dourada". O veículo, que começou a ser utilizado pela realeza holandesa desde 1901, traz em sua lateral um painel ilustrando negros ajoelhados diante de seus senhores brancos.

O veículo que faz parte da história do país, agora, se encontra em um centro de debate sobre as imagens associadas ao racismo na sociedade holandesa. Em volta da carruagem tem negros em miniaturas entregando cacau e cana de açucar aos brancos.

A carruagem luxuosa já não é usada pela famíla real holandesa desde 2015, devido estar parada para reforma. Anteriormente, o veículo dourado possuia utilidade para os monarcas irem a batizados, casamentos e outras ocasiões de peso.

Após uma renovação que durou cinco anos, a carruagem é hoje uma discussão central no país que evidencia um sistema com favorecimentos para um lado.


Lacaios acompanham a realeza no ano de 2013 (Foto: Peter Dejong/AP)


O debate sobre o tema causou um acirramento de humores no país. De um lado, grupos impõem a culpa na monarquia por glorificar de opressão racista e desumana do país. De outro, há os defensores da peça histórica, buscando valorizar o artefato que faz parte de momentos importantes da Holanda, e que não devem ser apagados.

Em uma declaração dada na quinta em um vídeo oficial, o rei considerou que a sociedade holandesa não está "pronta" para ver a carruagem, conhecida como "Gouden Koets", nas ruas novamente em cerimônias, entre outros acontecimentos. 

"Não podemos reescrever o passado. Podemos tentar aceitá-lo juntos. Isto também se aplica ao período colonial", disse Willem-Alexander. "A Gouden Koets só poderá ser usada quando a Holanda estiver pronta para isso. E esse não é o caso no momento", completou o rei holandês.

O monarca acresenta: "Enquanto houver pessoas que sintam a dor da discriminação no cotidiano, o passado ainda lançará sua sombra sobre nosso tempo".

Foto em destaque: Peter Dejong/AP

Mais Lidas